Busca avançada
Ano de início
Entree

FTZ-f1 - um fator de transcrição - no desenvolvimento e na diferenciação de castas em Apis mellifera

Processo: 06/01901-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Zilá Luz Paulino Simões
Beneficiário:Tathyana Rachel Palo Mello
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ecdisteroides

Resumo

O desenvolvimento de insetos eussociais, como Apis mellifera, é um processo especialmente interessante devido à ocorrência da diferenciação de castas. O hormônio juvenil (HJ) e os ecdisteróides são os principais reguladores tanto do desenvolvimento quanto da diferenciação em rainhas ou operárias. A expressão de vitelogenina (Vg), proteína de vital importância para o desenvolvimento do embrião, possui características casta-específicas, e em A. mellifera, é dependente de HJ e de baixos níveis de ecdisteróides. A proteína Ftz-F1, identificada como um ativador transcricional do gene homeótico fushi tarazu (ftz) em Drosophila melanogaster, é membro da superfamília dos receptores nucleares sem ligante conhecido (órfão). Em D. melanogaster, Ftz-F1 está envolvido na capacitação para respostas estágio-específicas à ecdisona, processo relacionado à metamorfose. Além disso, Ftz-F1 também parece ter participação na vitelogênese em Aedes aegypti. Em A. mellifera, experimentos de knock-down de vg resultaram em queda da expressão de ftz-f1. Obter informações sobre as características de Ftz-F1 e sobre a sua expressão ajudaria na compreensão dos fatores moleculares que controlam a expressão de Vg em A. mellifera e esclareceriam a possível participação de Ftz-F1 na capacitação às respostas estágio-específicas à ecdisona neste inseto. Propomos determinar a organização gênica de ftz-f1 utilizando seu EST já depositado no GenBank como referência na identificação de regiões codificadoras e reguladoras na seqüência genômica predita pelo Glean3. Esta identificação será feita mediante a utilização do pacote informático Artemis Linux (Sanger Institute), uma ferramenta que permite visualização de características gênicas, realização de alinhamentos, análises e anotação de seqüências de DNA. Após a identificação da organização gênica do Ftz-f1 de A. mellifera, será feita a confirmação (validação) de seqüência mediante experimentos de clonagem-seqüenciamento. Com o objetivo de avaliar a participação do Ftz-F1 em processos fundamentais do desenvolvimento pós-embrionário de A. mellifera, será determinado, mediante PCR semiquantitativa ou Real-Time PCR, o perfil dos transcritos durante o desenvolvimento de rainhas e operárias. Para identificar potenciais genes alvo de Ftz-F1 no desenvolvimento pupal, serão realizados experimentos de knock-down de ftz-f1. (AU)