Busca avançada
Ano de início
Entree

Estruturas produtoras de tanino em Dimorphandra mollis Benth. e Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Leguminosae)

Processo: 08/07392-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Simone de Pádua Teixeira
Beneficiário:Thais Cury de Barros
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Leguminosae   Barbatimão   Ultraestrutura   Compostos fenólicos   Taninos

Resumo

Dimorphandra mollis Benth. (subfamília Caesalpinoideae) e Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (subfamília Mimosoideae) são popularmente conhecidas como barbatimão. Suas propriedades medicinais (cicatrizante e adstringente) são atribuídas à alta concentração de taninos presentes em suas cascas, sendo as mesmas muito utilizadas na medicina popular. Os taninos estão envolvidos nos mecanismos de defesa contra herbivoria e movimentação de folhas em algumas espécies de Leguminosae. São acumulados nos vacúolos de células vegetais individualizadas, denominadas idioblastos, ou em tecidos/estruturas pluricelulares, como a epiderme, os tricomas, os canais e as cavidades secretores. Os objetivos deste trabalho é (a) localizar in situ as substâncias taniníferas encontradas anteriormente nos extratos de órgãos vegetativos de D. mollis e S. adstringens, (b) classificar as estruturas produtoras de tanino, e (c) compreender os mecanismos de produção destas substâncias em nível subcelular. Para isso, a origem e as etapas de desenvolvimento dessas estruturas serão acompanhadas e comparadas na folha e na casca das duas espécies. A comparação da distribuição e da produção de taninos será realizada em dois níveis: (a) entre casca e folha na mesma espécie, visando ao uso alternativo da folha para a extração de taninos, contribuindo, assim, para a conservação das espécies estudadas e de seus ambientes naturais; (b) entre Dimorphandra mollis e Stryphnodendron adstringens - visando ao estudo do valor taxonômico das estruturas produtoras de taninos para estes grupos de Leguminosae. Para tal, serão utilizadas técnicas de microscopia fotônica (histologia) e eletrônica de transmissão (ultra-estrutura). Filogenias baseadas em dados moleculares, recentemente produzidas para Leguminosae, indicam que Caesalpinioideae não constitui um grupo natural e, portanto, sua circunscrição não está resolvida. Desta forma, caracteres morfológicos e químicos, em especial aqueles provenientes de estruturas secretoras, podem apresentar valor taxonômico para a família. Além disso, o estudo comparativo das estruturas produtoras de taninos pode fornecer subsídios para a utilização de formas de extrativismo mais sustentáveis, como, por exemplo, o uso das folhas para extração de tanino ao invés da casca, uma vez que muitas populações de espécies de barbatimão se encontram em risco pelo extrativismo indiscriminado e degradação de seus ambientes naturais.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE BARROS, THAIS CURY; TEIXEIRA, SIMONE PADUA. Morphology and ontogeny of tannin-producing structures in two tropical legume trees. BOTANY, v. 92, n. 7, p. 513-521, JUL 2014. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.