Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de protocolo padronizado para realização de teste de toxicidade aguda e teratogenicidade utilizando planárias (Girardia tigrina)

Processo: 09/12737-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Gisela de Aragão Umbuzeiro
Beneficiário:Alyson Rogério Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Tecnologia (FT). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Planárias   Teratogênese   Toxicidade aguda   Ecotoxicologia

Resumo

Os testes de toxicidade com organismos aquáticos são utilizados para avaliar os efeitos adversos causados pela presença de poluentes, identificar problemas ambientais, auxiliar no estabelecimento de limites de descarga de efluentes e direcionar as prioridades necessárias no controle da poluição ambiental. Devido a necessidade do uso de organismos em ensaios ecotoxicológicos, estes devem possuir vários requisitos que comprovem sua relevância nas comunidades ameaçadas e na realização de ensaios em laboratório. Vários animais vem sendo utilizados, dentre estes alguns invertebrados destacam-se pelo cumprimento dos critérios necessários. Este é o caso das planárias de água doce, que possuem elevada plasticidade, alta habilidade regenerativa, facilidade e baixo custo de cultivo em laboratório, dentre outras qualidades que as tornaram alvo de diversas pesquisas. No Brasil e no mundo, espécies desde organismo foram utilizadas em ensaios de toxicidade, genotoxicidade e teratogênese à diversos tipos de poluentes e substâncias puras, sendo observadas como respostas: alteração de atividades enzimáticas, ocorrência de efeitos durante regeneração encefálica, aberrações cromossômicas, danos no DNA, alterações morfológicas e locomotivas além de mortalidade. Essas respostas foram obtidas mediante o uso destes organismos em ensaios de toxicidade aguda, de regeneração encefálica e através do ensaio do cometa. Apesar destes estudos, não há um protocolo padronizado ou norma técnica sobre estes tipos de ensaios envolvendo planárias de água doce na ecotoxicologia, visto que isso requer uma atuação conjunta e desafiadora de pesquisadores de diversas áreas. O objetivo deste projeto é implementar, otimizar e padronizar os testes ecotoxicológicos utilizando planárias da espécie Girardia tigrina, através da elaboração e aplicação de um protocolo para análises de amostras ambientais, afim de confirmar sua funcionalidade e dar subsídios para uma futura norma técnica nacional. O método envolve o uso de Girardia tigrina cultivadas em laboratório na realização de testes de toxicidade aguda (com filhotes e adultos) e teste de regeneração encefálica utilizando como amostras os metais cromo, cobre, zinco, corante têxteis, nanotubos de carbono e lodos e efluentes de ETE. Com o conjunto de dados obtidos com os testes, espera-se elaborar um protocolo padronizado sobre a utilização da referida espécie de planárias, gerar uma dissertação de mestrado, artigos e fomentar a ampliação, inovação e aplicação da ecotoxicologia no país.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RIBEIRO, Alyson Rogério. Potencial do uso de planárias na avaliação de contaminantes ambientais=Potential use of planarians for environmental contaminants evaluation. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Tecnologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.