Busca avançada
Ano de início
Entree

Emprego de paladaciclos ancorados em quitosanas como drogas antineoplásicas orais com carregadores cólon-específicos

Processo: 09/13256-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Elaine Guadelupe Rodrigues
Beneficiário:Daniel Moreno Garcia
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Assunto(s):Quitosana   Antineoplásicos   Biotecnologia

Resumo

O uso de polissacarídeos naturais como a quitosana vem recentemente amplamente sendo utilizados como sistemas cólon específicos para o transporte de drogas. Isto é devido dentre outras coisas, a presença no cólon de uma microflora especifica composta por um grande número e variedade de bactérias capazes de secretar uma gama muito variada de enzimas como, por exemplo, ²-glucuronidase, ²-xilosidase ,±-arabinosidase, dentre outras, capazes de degradar a quitosana causando assim uma redução de seu peso molecular e uma perda da força mecânica, sendo assim incapaz de manter em sua estrutura qualquer droga ancorada. A quitosana é um polímero atóxico, biodegradável, biocompatível, obtida pela desacetilação da quitina, um biopolímero natural derivado principalmente do exoesqueleto de crustáceos e das paredes celulares de fungos e insetos. Dessa forma, pretendemos com a realização desse projeto, sintetizar compostos ciclopaladados gerados pela reação de ciclometalação da N,N-Dietil-fenilamida. Essa molécula possui um centro pró-quiral, contendo um grupo carbonila e uma estrutura análoga aos compostos ativos que sintetizamos envolvendo a N,N-dimetil-1-fenetilamina. Por possuir o referido grupo carbonila, a mesma poderá ser ancorada na superfície das quitosanas, utilizando-se para isso o agente de ancoramento ATPES (3-aminopropiltrietoxisilano). Uma vez obtidos os novos complexos ciclopaladados ancorados, serão obtidos complexos bifosfínicos dos mesmos, com o uso dos ligantes DPPE (1,2-Difenilfosfina-etano) e DPPF (1,1'-bis-difenilfosfina) ferroceno. Os complexos obtidos serão ensaiados in-vitro e in-vivo como possíveis agentes antitumorais cólon específicos para combate de câncer dentre eles o de cólon. Nosso Grupo de Pesquisas em Organometálicos, do Centro Interdisciplinar de Investigação Bioquímica da Universidade de Mogi das Cruzes tem conseguido inúmeros avanços na elucidação mecanística e no "design" de novas drogas organometálicas envolvendo compostos paladaciclos. O sucesso do trabalho realizado resultou numa patente internacional em nome da Fapesp. Atualmente, em projetos conjuntos com o INCA, com a FIOCRUZ do Rio de Janeiro e inseridos na rede do INCT de controle do Câncer, estamos iniciando estudos que visam levar os novos compostos para testes clínicos de Fase-I em pacientes. Um dos problemas tecnológicos enfrentados são a forma da administração e os veículos biológicos adequados, área em que se insere o chamado "Estado da Arte" do presente projeto. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.