Busca avançada
Ano de início
Entree

Patogênese dos distúrbios hemostáticos sistêmicos induzidos pelo veneno da serpente Bothrops jararaca

Processo: 10/02568-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Marcelo Larami Santoro
Beneficiário:Karine Miki Yamashita
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Plaquetas sanguíneas   Bothrops   Coagulação   Hemostasia   Venenos de serpentes

Resumo

No Brasil, as serpentes do gênero Bothrops são responsáveis por 90% dos casos notificados de envenenamentos ofídicos, evidenciando a grande relevância desses acidentes na área médica. O veneno da serpente B. jararaca pode induzir efeitos fisiopatológicos graves, incluindo distúrbios hemostáticos que causam alterações da função plaquetária e plaquetopenia. A fisiopatologia dos distúrbios plaquetários é complexa e diversas causas poderiam ser responsáveis pela plaquetopenia no envenenamento botrópico. Desta forma, o principal objetivo do projeto é investigar os mecanismos fisiopatológicos que induzem plaquetopenia em acidentes causados pela serpente B. jararaca, já que a plaquetopenia é uma das manifestações mais freqüentes apresentadas nos indivíduos acometidos. Faz-se necessário conhecer as causas da plaquetopenia nesses acidentes, já que ela é um fator prognóstico útil para o desenvolvimento de complicações locais e sistêmicas, por estar positivamente associada ao desenvolvimento de sangramentos e à gravidade do envenenamento. Para tanto, as principais famílias de proteínas presentes no veneno da serpente B. jararaca (metaloproteinases, serinaproteases e lectinas do tipo C), que podem estar diretamente envolvidas na patogênese da plaquetopenia, serão inibidas especificamente. A seguir os venenos tratados serão inoculados em ratos, utilizando duas vias de inoculação (intravenosa e subcutânea) para avaliar a importância da lesão local na indução da plaquetopenia. Parâmetros da hemostasia no plasma e no local da inoculação do veneno (deposição de plaquetas e expressão de fator tissular e isomerase de dissulfeto protéico) serão utilizados para avaliar a fisiopatologia da plaquetopenia no envenenamento botrópico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudo sobre picada da jararaca ajuda a entender mecanismos da hemorragia 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.