Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento, participação e poder no meio rural: o programa estadual de microbacias hidrográficas

Processo: 10/14398-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Rural
Pesquisador responsável:Rodrigo Constante Martins
Beneficiário:Mariana Bombo Perozzi Gameiro
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/59481-7 - A distinção social na governança das águas e do desenvolvimento rural, AP.JP
Assunto(s):Desenvolvimento rural   Participação social   Políticas públicas

Resumo

Até os anos 1980, aproximadamente, as políticas de desenvolvimento rural costumavam focar na reestruturação física e no aumento da produtividade do setor primário. Contudo, durante aquela década, ênfase começou a ser dada para os capitais humanos e culturais das localidades, numa abordagem que procura desenvolver o potencial dos atores locais. Estudos revelam, porém, que as estruturas sociopolíticas se tornam gradativamente mais complexas à medida que novos grupos sociais competem com interesses já estabelecidos para dominar as políticas rurais. A participação de grupos antes à margem do processo decisório implica na redistribuição do poder, o que gera tensões e choques de interesses. Assim, o presente projeto de pesquisa propõe uma discussão a respeito das redes de poder envolvidas no desenvolvimento do Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas do Estado de São Paulo, conhecido como "Microbacias I". O programa é uma política pública parcialmente financiada pelo Banco Mundial e executada pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, através da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), até 2008, com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável do meio rural paulista, pressupondo a plena participação e envolvimento dos beneficiários. O estudo buscará compreender as redes de poder envolvidas no Microbacias I através da interpretação dos conflitos entre leigos e peritos, os quais emergem ao se analisar a legitimidade dos discursos sobre desenvolvimento rural, sustentabilidade, participação e outros. Para tal, utilizará procedimentos de pesquisa social qualitativa, através de técnicas de entrevista, pesquisa documental e bibliográfica. (AU)