Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão e caracterização bioquímica do rLosac, um ativador de fator X recombinante das cerdas da lagarta Lonomia obliqua: mecanismos celulares envolvidos na atividade proliferativa e antiapoptótica

Processo: 09/06607-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Marcelo Santos França
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/54092-5 - Expressão e caracterização bioquímica do rLosac, um ativador de fator X recombinante das cerdas da lagarta Lanomia obliqua: mecanismos celulares envolvidos na atividade proliferativa e antiapoptótica, AP.R
Assunto(s):Biologia molecular   Clonagem   Coagulação   Fator X   Moléculas de adesão celular

Resumo

O Losac é o primeiro ativador de fator X (FX) purificado a partir das cerdas de um lepidóptero, ativando o FX da coagulação pela clivagem da ligação Arg52-Ile53 da cadeia pesada de forma similar ao RVV-X. O mecanismo de reconhecimento e clivagem do FX pelo Losac ainda é desconhecido, no entanto nossos estudos sugerem uma provável atividade do tipo serinoprotease. A seqüência do Losac e a análise de estrutura por modelagem molecular revelaram similaridade com moléculas de adesão celular conhecidas pelo seu papel chave no desenvolvimento do sistema neurológico tais como hemolinas de lepidópteros (47 a 76% de identidade), a neuroglian de D. melanogaster (34%) e L1-NCAM de humanos (26%). A função exata das hemolinas ainda é desconhecida. Provavelmente as propriedades adesivas das hemolinas estão associadas com o efeito do Losac observado em células endoteliais. Em 2006 publicamos um estudo demonstrando que o Losac nativo é capaz de induzir várias respostas em HUVECs tais como proliferação, inibição da apoptose e liberação de moléculas como óxido nítrico e t-PA. Nossa perspectiva é dar continuidade a este estudo utilizando a proteína recombinante e determinar possíveis pontos de ligação na membrana celular, ativação de vias de sinalização intracelular, expressão de moléculas do mecanismo apoptótico e da coagulação, domínios responsáveis pela atividade enzimática e celular e potencial terapêutico e biotecnológico.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)