Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de biohidrogênio a partir de soro de leite em AnSBBR com recirculação da fase líquida

Processo: 10/19315-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 10 de junho de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:José Alberto Domingues Rodrigues
Beneficiário:Daniel Moureira Fontes Lima
Instituição-sede: Escola de Engenharia Mauá (EEM). Instituto Mauá de Tecnologia. São Caetano do Sul , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/15984-0 - Produção de bioenergia no tratamento de águas residuárias e adequação ambiental dos efluentes e resíduos gerados, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):13/22659-4 - Produção de biohidrogênio a partir de soro de leite em AnSBBR com recirculação da fase líquida, BE.EP.DR
Assunto(s):Bio-hidrogênio   Reatores anaeróbios em bateladas sequenciais   Temperatura ambiente   Carga orgânica   Soro do leite

Resumo

Combustíveis fósseis são altamente poluentes e estão se tornando cada vez mais escassos. Os seus usos têm se tornando um problema cada vez maior para o futuro do planeta. Energias alternativas a estes combustíveis são necessárias e o hidrogênio vem se mostrando uma boa alternativa, tendo em vista que é um combustível renovável, altamente energético e que não polui o meio ambiente. O grande problema do hidrogênio atualmente é sua indisponibilidade na forma pura e seu alto custo de produção. Entre os diversos métodos de produção existentes, a produção biológica via fermentação tem se mostrado uma forma eficiente e simples de produção de hidrogênio. A presente pesquisa tem como proposta avaliar o reator anaeróbio operado em bateladas sequenciais, contendo biomassa imobilizada em suporte inerte e com recirculação da fase líquida aplicado à produção de biohidrogênio a partir do soro de leite. A eficiência e o fator de conversão (entre o hidrogênio produzido e a matéria orgânica consumida) serão analisados em função da variação da carga orgânica imposta ao sistema, modificando-se a concentração afluente e o tempo de ciclo do reator, e em função da variação da temperatura. Os ensaios serão realizados utilizando-se diferentes cargas orgânicas volumétricas (10,0; 15,0; 20,0; 22,5 e 30,0 gDQO/L.d), as quais serão modificadas em função: (I) da concentração afluente (10000 e 15000 mgDQO/L) e (II) do tempo de ciclo (4, 3 e 2 h, ou seja, 6, 8 e 12 ciclos diários). Tais ensaios serão realizados na temperatura constante de 30,0ºC e a concentração de matéria orgânica na água residuária formulada a partir de soro de leite será de 10000 mgDQO.L-1. Será utilizado polietileno de baixa densidade como suporte inerte para imobilização da biomassa. A partir dos resultados obtidos, será possível definir as melhores condições operacionais em termos de produção de biohidrogênio. Dessa forma, o efeito da variação da temperatura será verificado pela realização de ensaios nessas condições denominadas de otimizadas em 22,5 e 15,0ºC. (AU)