Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo funcional de xiloglucanases GH12 recombinantes para hidrólise de xiloglucano

Processo: 12/01082-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:André Ricardo de Lima Damasio
Beneficiário:Henrique Priori Polo
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrólise   Xiloglucano   Biomassa

Resumo

Grande parte do cenário mundial está atualmente voltado para pesquisas relacionadas a biocombustíveis, formas de redução de CO2 liberado na atmosfera e energias renováveis. Entre estes tópicos, o Brasil se destaca no uso de bioetanol, que além de utilizá-lo para abastecer grande parte dos veículos do país e reduzir a dependência por petróleo, também o exporta. Devido a grande importância deste combustível, vários estudos propondo a produção de mais etanol a partir de resíduos agro-industriais, como o bagaço de cana, são muito interessantes economicamente. A hidrólise enzimática da celulose necessária para produção de etanol de segunda geração passa por várias dificuldades, pois suas fibras estão recobertas por outros tipos de polissacarídeos, sendo necessário o uso de enzimas acessórias, para assim garantir a exposição da celulose. Entre estes polissacarídeos está o xiloglucano, que é intimamente conectado a estas fibras, sendo necessárias xiloglucanases para facilitar o acesso das celulases. Neste estudo serão realizadas a clonagem e expressão de xiloglucanases GH12 do fungo Aspergillus clavatus , utilizando-se outro fungo, Aspergillus nidulans linhagem A773 como sistema de expressão e secreção. Serão selecionados os transformantes com melhor nível de secreção enzimática para prosseguir o estudo, sendo que as enzimas alvo produzidas por estes serão purificadas e caracterizadas. Também será realizado um estudo sobre o efeito da glicosilação destas enzimas, e os resultados que estas imprimem na atividade final frente ao substrato. Aspergillus é especialmente promissor como sistema para expressão de proteínas recombinantes, por possuir toda maquinaria para tradução, enovelamento e modificações pós-traducionais, além de produzir ótimos resultados em relação a quantidade de proteínas secretadas no meio. Assim serão realizados estudos funcionais de xiloglucanases GH12 clonadas, analisando-se o potencial destas enzimas frente a hidrólise de xiloglucano.