Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade e sinal filogenético da morfologia em organismos coloniais marinhos: um estudo com a família Campanulariidae (Cnidaria, Hydrozoa)

Processo: 11/22260-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 09 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Marques
Beneficiário:Amanda Ferreira e Cunha
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/25874-3 - Variabilidade e sinal filogenético da morfologia em organismos coloniais marinhos: um estudo com a família Campanulariidae (Cnidaria, Hydrozoa), BE.EP.DR
Assunto(s):Cnidários   Hidrozoários   Morfometria   Plasticidade fenotípica

Resumo

A variabilidade morfológica intraespecífica é uma das bases do processo evolutivo, acompanhada ou não por diferenciação genética. Esta variabilidade pode ser adaptativa e contribuir para a diversificação de linhagens acima do nível específico, funcionando assim como um importante mecanismo macroevolutivo. No nível taxonômico, a caracterização dos padrões de variação morfológica intra e interespecíficos pode não ser simples, dificultando a delimitação de linhagens. Os representantes da família Campanulariidae apresentam caracteres morfológicos variáveis desde o nível intraespecífico ao supragenérico, sendo, portanto um modelo interessante para estudo da variabilidade. Nosso estudo tem o objetivo de avaliar os níveis taxonômicos em que a variabilidade morfológica se expressa como sinal evolutivo nos Campanulariidae, circunscrevendo estas variações às delimitações de linhagens e testando a estrutura taxonômica atualmente utilizada para a família. Para tal, os padrões resultantes de análises morfométricas (tradicional e geométrica) e moleculares serão correlacionados à variabilidade morfológica nos sucessíveis níveis taxonômicos mais inclusivos, acompanhados por inferências evolutivas de reconstrução de caráter ancestral. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MIRANDA, THAIS P.; CUNHA, AMANDA F.; MARQUES, ANTONIO C.. Status of the names of some hydroid species (Cnidaria, Hydrozoa), described from the Atlantic coast of Patagonia. Zootaxa, v. 4171, n. 3, p. 595-600, . (13/50484-4, 04/09961-4, 11/50242-5, 14/24407-5, 10/06927-0, 11/22260-9)
CUNHA, AMANDA F.; COLLINS, ALLEN G.; MARQUES, ANTONIO C.. When morphometry meets taxonomy: morphological variation and species boundaries in Proboscoida (Cnidaria: Hydrozoa). ZOOLOGICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY, v. 190, n. 2, p. 417-447, . (13/50484-4, 18/24781-5, 04/09961-4, 11/50242-5, 17/00641-7, 10/52324-6, 13/25874-3, 11/22260-9)
CUNHA, AMANDA F.; MARONNA, MAXIMILIANO M.; MARQUES, ANTONIO C.. Variability on microevolutionary and macroevolutionary scales: a review on patterns of morphological variation in Cnidaria Medusozoa. ORGANISMS DIVERSITY & EVOLUTION, v. 16, n. 3, p. 431-442, . (13/50484-4, 11/50242-5, 10/52324-6, 13/25874-3, 06/56211-6, 11/22260-9)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CUNHA, Amanda Ferreira e. Da variabilidade morfológica à diversidade taxonômica em Proboscoida (Cnidaria, Hydrozoa): inferências filogenéticas e morfométricas para a delimitação de linhagens. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências (IBIOC/SB) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.