Busca avançada
Ano de início
Entree

Inflamação no tecido adiposo de pacientes com caquexia associada ao câncer: treinamento físico aeróbio como estratégia terapêutica

Processo: 12/10129-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Marilia Cerqueira Leite Seelaender
Beneficiário:Emidio Marques de Matos Neto
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tecido adiposo   Caquexia   Neoplasias   Treinamento físico   Inflamação

Resumo

A caquexia associada ao câncer é uma síndrome multifatorial na qual a redução progressiva de massa corporal é caracterizada pela perda de tecido adiposo e massa muscular esquelética e distúrbios metabólicos. De etiologia desconhecida, acredita-se que a caquexia seja resultado de uma variedade de interações entre o hospedeiro e o tumor. Assim, evidências científicas demonstram que esta síndrome está associada à inflamação sistêmica. Nesse contexto, o tecido adiposo branco (TAB) possui papel central nas alterações metabólicas, pela depleção dos estoques de lipídios e desregulação na síntese de adipocinas pró e anti-inflamatórias. O grupo da Dra Seelaender demonstrou recentemente que ratos caquéticos portadores do tumor de Walker 256 apresentam um aumento na população de macrófagos infiltrados no tecido adiposo no decorrer do processo de caquexia, com grande capacidade de produzir TNF alfa e prostaglandina E2. Verificou-se ainda que o treinamento físico (TF) aeróbio foi capaz de reduzir os inflitrantes no TAB com concomitante abolição da inflamação local e sistêmica. Em pacientes caquéticos portadores de câncer, demonstramos recentemente a presença de células imunitárias infiltradas no TAB. Os resultados animadores obtidos no modelo animal com a adoção do exercício físico crônico nos incitaram, há 1 ano, a aplicar um protocolo de TF aos pacientes de caso caquéticos do Hospital Universitário (HU). Após a assinatura do termo de consentimento, os pacientes do HU serão distribuidos em 4 grupos: pacientes caquéticos associado ao câncer, pacientes não caquéticos associado ao câncer, pacientes caquéticos e controles. Os grupos serão ditribuidos em sedentários (1 ª Fase) e treinados (2 ª Fase). Este último será submetido a 6 semanas de exercícios aeróbio (o protocolo já foi testado e padronizado para pacientes do HU, após aprovação pelo Comitê de Ética). Plasma e amostras de tecidos de ambos os pacientes sedentários e treinados serão coletadas durante o procedimento cirúrgico. O objetivo do presente trabalho é investigar e caracterizar as células infiltradas no TAB de pacientes caquéticos e testar a hipótese de atenuação da infiltração pelo TF através do seu efeito anti-inflamatório.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE MATOS-NETO, EMIDIO M.; LIMA, JOANNA D. C. C.; DE PEREIRA, WELBERT O.; FIGUEREDO, RAQUEL G.; RICCARDI, DANIELA M. DOS R.; RADLOFF, KATRIN; DAS NEVES, RODRIGO X.; CAMARGO, RODOLFO G.; MAXIMIANO, LINDA F.; TOKESHI, FLAVIO; OTOCH, JOSE P.; GOLDSZMID, ROMINA; CAMARA, NIELS O. S.; TRINCHIERI, GIORGIO; DE ALCANTARA, PAULO S. M.; SEELAENDER, MARILIA. Systemic Inflammation in Cachexia - Is Tumor Cytokine Expression Profile the Culprit?. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 6, DEC 24 2015. Citações Web of Science: 18.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NETO, Emidio Marques de Matos. Treinamento físico: estratégica eficaz e segura de redução da inflamação em pacientes com caquexia associada ao câncer.. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.