Busca avançada
Ano de início
Entree

Biomarcadores bioquímicos em macroalgas do gênero Gracilaria expostas a metais

Processo: 12/00933-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Pio Colepicolo Neto
Beneficiário:Tatiana Cristina Stefani Margarido
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50193-1 - Estudos de bioprospecção de macroalgas marinhas, uso da biomassa algal como fonte de novos fármacos e bioativos economicamente viáveis e sua aplicação na remediação de áreas impactadas. (Biodiversidade marinha), AP.BTA.TEM
Assunto(s):Macroalgas   Metais   Ecotoxicologia

Resumo

O processo de urbanização e industrialização tem contribuído de forma preocupante para o aumento na quantidade de compostos tóxicos presentes nos corpos d'água. Dentre esses compostos encontram-se praguicidas, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos e metais dentre outros. Nos últimos anos, os metais vêm ganhando maior atenção devido aos impactos causados no ambiente e sua capacidade de bioacumulação e biomagnificação. As zonas costeiras por sua localização apresentam danos maiores, principalmente devido à grande quantidade de efluentes depositada nessa área. As algas são organismos que compõem a base da cadeia alimentar e que possuem grande capacidade de reter metais tornando-os menos disponíveis para as espécies que habitam a região. Dentre as algas encontram-se as macroalgas pertencentes ao gênero Gracilaria, que possui grande importância econômica na produção de ágar, sendo também alguns de seus metabólitos utilizados para emprego no ramo farmacêutico, medicinal e de cosméticos. No entanto, essa macroalga além de grande importância econômica pode ser uma boa bioindicadora da presença de metais, e os efeitos moleculares causados por esses compostos, potenciais biomarcadores. Sendo assim, este projeto visa verificar os efeitos dos metais cobre, cádmio e chumbo nas macroalgas do gênero Gracilaria, e os mecanismos de retenção e detoxificação desses metais. E uma vez que esses mecanismos sejam bem descritos, pode-se considerar no futuro a possibilidade de utilização dessas macroalgas para remediação de ambientes impactados.