Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção biotecnológica de L-asparaginase (ASP3.1) de Saccharomyces cerevisiae em sistema de expressão heterólogo Pichia pastoris

Processo: 13/13881-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Adalberto Pessoa Junior
Beneficiário:Rafaela Coelho Correia
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pichia pastoris   Leucemia-linfoma linfoblástico de células precursoras   L-asparaginase   Microbiologia aplicada

Resumo

Biofármacos são, na sua maioria, proteínas recombinantes produzidas por ferramentas biotecnológicas. A L-asparaginase, um importante biofármaco, oriundo de bactérias, tem sido utilizada como um eficaz agente terapêutico no tratamento de leucemia linfóide aguda (LLA) por mais de 40 anos. No entanto, recentemente esse medicamento foi retirado de circulação em nosso país, causando muita preocupação em todo o sistema de cuidados do paciente onco-hematológico, uma vez que a LLA se desenvolve rapidamente e qualquer adiamento do tratamento pode diminuir drasticamente a chances de cura. Dessa maneira, o presente projeto pretende gerar um biofármaco produzido com tecnologia nacional. Para isso, será estudada a produção biotecnológica de L-asparaginase de levedura em sistema de expressão heteróloga Pichia pastoris. O objetivo é obter uma cepa de P. pastoris que expresse a isoforma de L-asparaginase extracelularmente para facilitar o processo de purificação industrial. Para isso, será realizada a clonagem do gene sintético (ASP3.1), com códons otimizados para expressão em P. pastoris, e a otimização da produção de L-asparaginase em shaker utilizando planejamento experimental com as variáveis: pH, temperatura, concentração do substrato (glicerol), concentração do inóculo, concentração do indutor e tempo de indução.