Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos receptores CXCR3, CCR5 e CCR2 na migração das células t CD8+ específicas após a imunização genética com a ASP-2 de Trypanosoma Cruzi

Processo: 13/15794-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Jose Ronnie Carvalho de Vasconcelos
Beneficiário:Camila Pontes Ferreira
Instituição-sede: Centro de Terapia Celular e Molecular. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/22514-3 - Estudo da migração de células T específicas geradas pela vacinação ou infecção pelo Trypanosoma cruzi, AP.JP
Assunto(s):Movimento celular   Trypanosoma cruzi   Receptores de quimiocinas   Vacinação

Resumo

As células T CD8+ exercem papel fundamental na imunidade protetora contra patógenos intracelulares, como por exemplo, o Trypanosoma cruzi, agente causador da doença de Chagas. A presença dessas células efetoras nos sítios onde os patógenos se multiplicam só é possível devido à recirculação após a ativação nos órgãos linfóides secundários. As Integrinas, moléculas de adesão e receptores de quimiocinas podem ter um papel crítico nesse processo permitindo que essas células migrem para os tecidos não linfóides periféricos. Recentemente, nós observamos que o tratamento com a droga FTY720 levou a retenção das células T CD8+ específicas no linfonodo de camundongos C57BL/6 infectados tornando-os susceptíveis à infecção. Após o mesmo tratamento, camundongos A/Sn vacinados também se tornaram suscetíveis à infecção. Este nosso resultado foi a primeira evidência experimental de que a recirculação dos linfócitos é importante para a efetuação da resposta imune contra o T. cruzi. Além disso, receptores de quimiocinas do tipo 1 como, por exemplo, CXCR3 e CCR5, e do tipo 2 CCR2/CCL2 exercem um papel importante na migração de leucócitos para o sítio de infecção, e no caso do CXCR3 na geração das células T de memória em modelos de infecção viral.Em vista disso, o objetivo geral desse projeto será o de estudar o papel dos receptores de quimiocinas CXCR3 e CCR5 na migração das células T CD8+ específicas e do CCR2/CCL2 (MCP-1) após imunização genética heteróloga do tipo prime - boost com Plasmídio e Adenovírus contendo o gene que expressa a proteína 2 da superfície do amastigota (ASP-2) de T. cruzi. O desenho experimental será o de tratar grupos de camundongos A/Sn, previamente vacinados, com anticorpos específicos para algumas essas moléculas. Após este tratamento, analisaremos a resposta imune específica e a imunidade protetora após a infecção experimental pelo T. cruzi. Grupos de camundongos deficientes para algumas dessas moléculas também serão imunizados e infectados. Esperamos que os animais tratados com esses anticorpos ou os deficientes apresentem resposta imune nos órgãos linfóides e no fígado, entretanto poderão se tornar susceptíveis à infecção experimental devido ao bloqueio da capacidade dos linfócitos T efetores de migrarem para os locais onde os patógenos se multiplicam. Se isto ocorrer de fato, poderemos demonstrar a importância da migração dos linfócitos T, e as moléculas que medeiam este processo, na imunidade induzida pela vacinação experimental do tipo prime-boost heterólogo.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.