Busca avançada
Ano de início
Entree

Alcalóides eritrínicos da Erythrina mulungu Mart. Ex Benth. (Leguminosae-Papilionaceae): novos estudos neuroetológicos, histológicos, imunohistoquímicos e eletroencefalográficos em ratos submetidos ao modelo de pilocarpina

Processo: 13/13738-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Renê de Oliveira Beleboni
Beneficiário:Erica Aparecida Gelfuso Rossete
Instituição-sede: Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Campus Ribeirão Preto. Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imuno-histoquímica   Neuroetologia   Neuroquímica   Etnofarmacologia

Resumo

Cerca de 40% dos pacientes com diagnóstico médico de epilepsia são acometidos pela Epilepsia do Lobo Temporal (ELT), sendo este tipo de epilepsia aquele que corresponde ao maior índice de ineficácia do tratamento convencional. Além disso, muitos fármacos utilizados para este tratamento provocam efeitos colaterais severos, ocasionando ao paciente impossibilidade total ou parcial para as atividades de trabalho ou aquelas sociais comuns. A planta Erythrina mulungu Mart. ex Benth. (Leguminosae-Papilionaceae) utilizada pela população e em preparações fitoterápicas industriais possui propriedades sedativas, hipnóticas, analgésicas, anticonvulsivantes e ansiolíticas. A atividade anticonvulsivante tem sido foco de pesquisas de nosso grupo através de modelos animais de estado patológico agudo, constatando serem os alcaloides (+)-eritravina, (+)-11±-hidroxieritravina e erisotrina os responsáveis pelos efeitos observados. Entretanto e até o momento, nenhum estudo tem sido apresentado de modo a investigar os efeitos dos alcaloides identificados em modelos crônicos de indução de crises convulsivas. Isto é importante de modo a determinar de maneira mais clara a ação anticonvulsivante/neuroprotetora destes compostos, e ainda tal, promover um melhor entendimento do processo de epileptogênese e propagação/recorrência das crises epilépticas. A proposta atual é parte e continuação do projeto FAPESP de auxílio regular 2012/06572-3, cujo objetivo geral é avaliar a atividade anticonvulsivante dos alcaloides de interesse face ao modelo crônico de status epilepticus (SE) em animais pela injeção de pilocarpina, avaliando o desempenho dos ativos de maneira geral e comparada ás drogas de escolha, além da análise histológica e imunohistoquímica de cortes hipocampais de animais submetidos ao mesmo modelo, avaliando-se aspectos morfológicos e celulares importantes, que sejam indicadores de ação neuroprotetora per se ou em comparação com drogas de eleição. Além disso, ensaios de biologia molecular buscando pela expressão diferencial de receptores GABAérgicos e Glutamatérgicos serão postos a prova para comparação entre hipocampos de animais tratados e não tratados com os alcaloides em teste 15 dias após a indução do SE, garantindo um alargar das opções de estudo em escala crônica. Os resultados preliminares deste projeto são encorajadores, particularmente aqueles obtidos da análise neuroetológica e de histologia pelo cresil-violeta. Os objetivos da proposta de doutorado atual constituem-se da continuação dos trabalhos envolvendo histologia (coloração de neo-Timm) e imunohistoquímica (avaliação de marcadores de gliose reativa e morte neuronal por GFAP e Neu-N) propostos no projeto FAPESP 2012/06572-3. Além disso, serão adicionados novos ensaios envolvendo o avaliar do efeito anticonvulsivante de diferentes doses dos alcaloides eritrínicos através de monitoramento vídeo-eletroencefalográfico das crises convulsivas induzidas por pilocarpina, tão bem como, analisar o efeito dos alcaloides eritrínicos em diferentes doses no déficit cognitivo dos animais em teste através do ensaio no labirinto aquático de Morris, apresentando, pois, o referido projeto marcado interesse fármaco-bioquímico e biotecnológico.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
REIS, SUELEN L.; MANTELLO, ANIELI G.; MACEDO, JEFERSON M.; GELFUSO, ERICA A.; DA SILVA, CASSIO P.; FACHIN, ANA L.; CARDOSO, ALEXANDRE M.; BELEBONI, RENE O. Typical Monoterpenes as Insecticides and Repellents against Stored Grain Pests. Molecules, v. 21, n. 3 MAR 2016. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.