Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos in vivo e in vitro de B-esterases e de biomarcadores genotóxicos em matrinxã (Brycon amazonicus) exposto ao inseticida cipermetrina

Processo: 13/14192-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Gilberto Moraes
Beneficiário:Fernanda Dias de Moraes
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Genotoxicidade

Resumo

Este projeto visa dar continuidade aos estudos das respostas bioquímicas e genotóxicas de Brycon amazonicus exposto a piretroides. A cipermetrina é utilizada na aquicultura, na produção agrícola e em campanhas de saúde pública. Neste projeto, as B-esterases, enzimas sensíveis às contaminações aquáticas, serão utilizadas como ferramentas de avaliação em adição ao estudo do potencial genotóxico da cipermetrina, as quais permitirão aquilatar prejuízos de longo prazo. Desta forma, esse estudo trará dados inéditos sobre os efeitos da cipermetrina em B-esterases de peixes Neotropicais. Portanto, os objetivos deste projeto são: 1)investigar os efeitos da cipermetrina na atividade de B-esterases de B. amazonicus, em dois desenhos experimentais: in vivo e in vitro e 2)avaliar o potencial genotóxico da cipermetrina nesta espécie. Para atingir estes objetivos, os seguintes procedimentos serão adotados em B. amazonicus exposto à cipermetrina por 96 horas: 1)avaliação dos sinais de intoxicação, 2) avaliação da atividade da AChE em cérebro e músculo, 3)avaliação da atividade BChE plasmática, 4)avaliação de carboxilesterase em fígado, brânquias e intestino e 5)avaliação de micronúcleos e de anormalidades morfológicas nucleares em células vermelhas. Quarenta e oito peixes serão igualmente divididos em oito tanques de 250L e expostos à cipermetrina nas concentrações: 20, 40 e 60% da CL50;96h, mais um controle sem cipermetrina (n=12). Paralelamente, será realizado um estudo in vitro (com ensaios cinéticos e zimografia) dos efeitos da cipermetrina em AChE cerebral e CbE hepática. Esta abordagem experimental permitirá avaliar a hipótese de inibição das atividades de B-esterases e a indução de genotoxicidade em B. amazonicus exposto à cipermetrina.