Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação de fungos micorrízicos arbusculares com a comunidade microbiana em solos com cana-de-açúcar

Processo: 14/11095-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Fernando Dini Andreote
Beneficiário:Dorotéia Alves Ferreira
Supervisor no Exterior: Joana Falcão Salles
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Groningen, Holanda  
Vinculado à bolsa:13/04388-3 - Interação de fungos micorrízicos arbusculares com a comunidade microbiana em solos com cana-de-açúcar, BP.DR
Assunto(s):DNA   Micorriza   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Microbiologia do solo

Resumo

O Brasil é o maior produtor da cultura de cana-de-açúcar e o estado de São Paulo se destaca como maior produtor nacional. A cana-de-açúcar assume relevante importância energética, alimentícia, ambiental e socioeconômica no país. Diversos fatores contribuem para o sucesso do cultivo dessa cultura, sendo importante considerar as características climáticas e as interações microbiológicas que ocorrem no solo, propiciando maior sustentabilidade de produção devido à manutenção de diversos processos biogeoquímicos. No entanto, se conhece pouco sobre a comunidade microbiana do solo cultivado com cana-de-açúcar e as suas interações com microrganismos importantes para a funcionalidade dos ecossistemas, como os fungos micorrízicos arbusculares (FMAs). Este projeto tem como proposta principal o entendimento da dinâmica que ocorre, devido a alterações impostas na estrutura da comunidade microbiana, sobre a interação com espécies de FMAs encontrados nos solos cultivados com cana-de-açúcar. Propõe-se avaliar três espécies de FMAs (Glomus clarum, Acaulospora sp. e Scutellospora sp.) em diferentes situações de diversidade da comunidade microbiana (diversidade microbiana do solo natural, solo estéril, e três níveis intermediários de diversidade), estabelecidos por meio da inoculação de diluições do extrato natural do solo (10-3, 10-6 e 10-9) em solo estéril. Para avaliação serão consideradas as taxas de colonização micorrízica das plantas de cana-de-açúcar, a diversidade de bactérias e fungos em cada tratamento e a matéria seca da parte aérea das plantas. Os perfis das comunidades microbianas serão determinados por meio da extração do DNA do solo, amplificação de genes alvo pela reação em cadeia de polimerase (PCR) e análise por polimorfismo de comprimento de fragmentos de restrição terminal (T-RFLP). Pretende-se, correlacionar os dados obtidos com coletas realizadas em áreas de cultivo de cana-de-açúcar para observar a estrutura da comunidade microbiana e os mecanismos que resultam no estabelecimento dos principais grupos bacterianos e de FMAs, culminando nas complexas interações microbianas nestes solos. Além de observar quais grupos bacterianos interagem com as espécies de FMAs estudadas e se estes prevalecem em cultivo de larga escala. (AU)