Busca avançada
Ano de início
Entree

Compreendendo a relação entre a autofagia e atividade do inflamassoma em células de trofoblasto humano

Processo: 14/25802-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Maria Terezinha Serrão Peraçoli
Beneficiário:Ingrid Cristina Weel
Supervisor no Exterior: Vikki M. Abrahams
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Yale School of Medicine (YSM), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/00535-1 - Avaliação de inflamassomo NLRP3 e autofagia em placentas de gestantes portadoras de pré-eclâmpsia, BP.DR
Assunto(s):Autofagia   Trofoblastos   Inflamassomos

Resumo

A autofagia é um processo catabólico intracelular que remove organelas danificadas e proteínas citoplasmáticas, a fim de manter a homeostase celular. No entanto, a autofagia também está envolvida na regulação da função imunológica. Duas doenças maternas distintas, a síndrome antifosfolípide (aPL) e a diabetes, estão associados com o estado inflamatório da placenta e são fatores de risco clínicos para o desenvolvimento de pré-eclâmpsia. A síndrome antifosfolípide (aPL) é caracterizada por altos títulos de anticorpos antifosfolípides (APL), enquanto a diabetes está associada com altos níveis de glicose. Estudos têm demonstrado que as células dos trofoblastos humanas no primeiro trimestre expostas, quer aPL ou níveis elevados de glicose provocam a liberação de níveis elevados de citocinas pró-inflamatórias como IL-1² e esta é mediada pelo inflamassoma NALP3. A hipótese central deste projeto é que a APL / excesso de glicose induzem uma resposta pró-inflamatória em trofoblastos através da inibição da autofagia levando a ativação do inflamassoma. Para avaliar o crosstalk entre autofagia e inflamassoma em trofoblastos de primeiro trimestre induzida com aPL ou excesso de glicose, os objetivos específicos são:1. Avaliar o efeito da APL ou o excesso de glicose em trofoblasto extraviloso humano de primeiro trimestre em resposta autofágica2. Determinar o papel do inflamassoma na resposta autofagica em trofoblastos estimulados com aPL ou excesso de glicose.3. Determinar o papel da autofagia na ativação do inflamassoma em células trofoblásticas.Os resultados gerados a partir deste estudo podem contribuir para uma melhor compreensão dos mecanismos envolvidos nas respostas trofoblásticas à APL e glicose em excesso, os mecanismos que podem conduzir a pré-eclampsia, e a relação entre o inflamassoma e autofagia na placenta. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.