Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito imunomodulador da vitamina D sobre a ativação de inflamassomas em tecido placentário de gestantes portadoras de pré-eclâmpsia

Processo: 16/23452-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Maria Terezinha Serrão Peraçoli
Beneficiário:Priscila Rezeck Nunes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/00234-8 - Efeitos do sobrenadante de explantes placentários tratados com Vitamina D no estresse oxidativo, inflamação e disponibilidade de óxido nítrico em células endoteliais, BE.EP.DR
Assunto(s):Tocoginecologia   Pré-eclâmpsia   Apoptose   Inflamassomos   Citocinas   Placenta   Vitamina D   ELISA   Western blotting

Resumo

Gestações complicadas por Pré-Eclâmpsia (PE) estão associadas com isquemia/hipóxia placentária, estresse oxidativo e níveis elevados de citocinas pró-inflamatórias. Essas alterações fisiológicas podem desencadear morte celular por apoptose, um processo essencial para a manutenção da homeostase de tecidos humanos, incluindo a placenta e considerado um evento intermediário na geração de síndromes da gestação, como a PE. Além desse processo celular, a ativação do inflamassoma NLRP3, representada por maior expressão gênica e proteica dos componentes desse complexo relacionado à inflamação como caspase-1, interleucina-1 beta (IL-1²) e High-Mobility Group Box-1 (HMGB1), foi descrita em placenta de gestantes pré-eclâmpticas, quando comparadas às gestantes normotensas. A hiperativação do inflamassoma NLRP3 e o desencadeamento da apoptose nos tecidos placentários podem estar envolvidos no estado inflamatório sistêmico exacerbado da PE. O presente projeto tem como objetivo avaliar a ação imunomoduladora da vitamina D sobre os inflamassomas NLRP1 e NLRP3 e sobre a apoptose em explantes placentários de gestantes portadoras de PE e em linhagem celular trofoblástica BeWo. Serão avaliadas 45 gestantes assim distribuídas: 15 portadoras de PE precoce (idade gestacional < 34 semanas), 15 portadoras de PE tardia (idade gestacional e 34 semanas) e 15 gestantes normotensas. Após a realização do parto cesáreo, fragmentos de aproximadamente 10 mg serão imediatamente retirados da região central da placenta, de modo que constituam amostras do citotrofoblasto viloso e da região do sinciociotrofoblasto em contato com a face materna. As células BeWo e os explantes serão cultivadas na presença ou ausência de urato monossódico (MSU), peróxido de hidrogênio (H2O2) e fator de necrose tumoral (TNF-±) e tratados com vitamina D. Após 4 e 18 horas de cultivo os explantes e as células BeWo serão submetidos à avaliação da expressão gênica e proteica de NLRP1, NLRP3, caspase-1, IL-1², IL-18, TNF-±, HMGB1, tumor necrosis factor related apopotosis-inducing ligant (TRAIL) e vitamin D receptor (VDR) por RT-qPCR, ELISA e Western Blot. Os resultados serão avaliados empregando-se testes paramétricos ou não-paramétricos na dependência da variabilidade dos resultados. (AU)