Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da terapia celular com células-tronco do líquido amniótico (AF- MSC) e fatores de crescimento (TGF) no tratamento da hipoplasia pulmonar secundária em ovelhas submetidas à oclusão traqueal fetal

Processo: 14/14551-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 02 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 01 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Walusa Assad Goncalves Ferri
Beneficiário:Walusa Assad Goncalves Ferri
Anfitrião: Jose Luis Peiro Ibanez
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Vall d'Hebron Research Institute (VHIR), Espanha  
Assunto(s):Neonatologia   Células-tronco   Hérnia diafragmática   Terapia baseada em transplante de células e tecidos   Modelos animais

Resumo

A hérnia diafragmática congênita (HDC) acomete 1:2500 nascidos vivos e constitui 8% das anomalias congênitas e a mortalidade (32 a 62%) contínua alta devido à hipoplasia e a hipertensão pulmonares (HP). Nos estudos sobre HDC, ovelhas têm sido usadas como modelo animal com sucesso e alguns resultados com esse modelo demonstraram que a oclusão traqueal leva a crescimento pulmonar. A oclusão traqueal intra-útero impede a saída de líquido amniótico produzido pelo pulmão e causa aceleração da maturidade e do crescimento pulmonar, diminuindo os efeitos da hipoplasia e da HP. Pesquisadores têm estudado o papel das células tronco presentes no fluido amniótico (AF-MSC) e observaram que apresentam papel na morfogênese pulmonar, estimulando o fator de crescimento Hepatocyte Growth Factor (HGF), considerado como um iniciador da organogênese pulmonar normal. Estudos com o Transforming Growth Factor (TGF) compararam a administração do TGF com a oclusão traqueal, e concluíram que foi pouco invasivo, melhorou a hipoplasia pulmonar e promoveu a diferenciação dos pneumócitos do tipo II, sugerindo um papel potencial no tratamento da HDC. Analisar o VEGF é útil, é fator estimulador da angiogênese, atua na mitose e migração de células endoteliais, na angiogênese e neovascularização. Enfim, a HDC apresenta alta mortalidade e pesquisas para a compreensão da fisiopatologia e futuras estratégias terapêuticas colaboram para o aperfeiçoamento do tratamento da HDC. Avaliar as alterações celulares, moleculares e funcionais que ocorrem no pulmão fetal hipoplásico depois da retenção de liquido intrapulmonar, ocasionado por oclusão traqueal precoce, administração intra-traqueal de células tronco mesenquimais do líquido amniótico (AF-MSC) e/ou administração intra-traqueal de fatores de crescimento (TGF).Material e métodos: As ovelhas grávidas (n=20) serão divididas igualmente em 5 grupos (n=4) experimentais: 1- Hérnia diafragmática congênita (HDC) criada aos 65 dias de gestação. 2- HDC criada aos 65 dias de gestação + Oclusão traqueal precoce (TO) criada aos 85 dias de gestação. 3- HDC criada aos 65 dias de gestação + TO criada aos 85 dias de gestação + Introdução de células tronco de líquido amniótico (AF-MSC) no momento da oclusão traqueal. 4- HDC criada aos 65 dias de gestação + TO criada aos 85 dias de gestação + Introdução de fatores de crescimento (TGF) no momento da oclusão traqueal. 5- HDC criada aos 65 dias de gestação + TO criada aos 85 dias de gestação + AF-MSC+ TGF no momento da oclusão traqueal. O defeito diafragmático será realizado através de intervenção cirúrgica (Idade gestacional 65 dias). A cesárea ocorrerá com idade gestacional 135 dias, seguida de ressuscitação cardiopulmonar, ventilação por 6 horas, com volume corrente de 4 a 6 ml/kg, eutanásia e o processamento das amostras. O tamanho amostral foi estimado considerando que todas as ovelhas podem obter de 1 a 2 fetos e que a taxa média de aborto depois da cirurgia fetal é de 30%. Análise: Morfométrica: Posição fetal, peso corporal fetal, peso pulmona, lung to body weight ratio, área diafragmática, área da hérnia diafragmática, relação área da hérnia: área do diafragma. Histologia: Pneumócitos tipo I, rede capilar, alvéolos, grau de hipoplasia pulmonar, colágenos I e III, elastina e a neovascularizacão do tecido pulmonar. Imuno-histoquimica/biologia celular: Platelet endothelial cell adhesion molecule-1, nível de vascular-endothelial-growth-factor-A (VEGF) e seus receptores, angiopoietinas 1 e 2, metaloproteases e ciclo-oxigenasa-2. Funcional: Complacência dinâmica e estática, resistência inspiratória, índice de oxigenação, volume corrente, volume minuto, pressão média nas vias aérea, capnografia, C20/C, pressão na artéria pulmonar, contratilidade cardíaca e fração de ejeção dos ventrículos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.