Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação dos peptídeos hormonais PYY e TFF2 sobre a via de sinalização da leptina em células CLU189

Processo: 15/03645-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Rafael Marostica
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Hipotálamo   Homeostase   Leptina   Obesidade   Resposta de saciedade   Apetite

Resumo

Os mecanismos de controle da ingestão de alimentos envolvem uma série de interações, principalmente entre o intestino, sistema nervoso central (SNC) e o tecido adiposo. Estes órgãos, em reposta a estímulos variados, produzem hormônios relacionados à homeostase energética, sendo a insulina e a leptina os principais peptídeos envolvidos neste metabolismo. Além da ação hipotalâmica da insulina e da leptina sobre a regulação da homeostase energética é sabido atualmente que peptídeos gastrointestinais também têm uma importância fundamental neste controle. Para isto, é necessária uma fina interação entre o centro da saciedade (SNC) e os demais órgãos envolvidos, no caso o sistema gastrointestinal e o tecido adiposo. Nesse processo a comunicação entre esses circuitos neurais incluem uma variedade de peptídeos e hormônios, que inibem ou induzem o apetite, tendo assim relevância fisiológica na regulação da ingestão de alimentos e homeostase energética. Os peptídeos intestinais Y3-36 (PYY3-36) e Trefoil Factor Family 2 (TFF2) são exemplos de moléculas relacionados com efeitos da saciedade. Além disso, os peptídeos mencionados demonstraram ser capaz de modular atividade de populações neurais do núcleo arqueado, como NPY/AgRP e POMC/CART, de forma a reduzir a ingestão alimentar e aumentar o gasto energético do organismo. Neste contexto o objetivo deste trabalho é explorar a ação do PYY3-36 e TFF2 sobre a via da leptina em células hipotalâmicas de camundongos. Para isso, culturas de células da linhagem CLU 189 serão incubadas com leptina, ácido palmítico, leptina e ácido palmítico ou ainda, com os peptídeos intestinais de interesse. Através de ensaios de immunoblot e PCR real time analisaremos a modulação do conteúdo protéico e da expressão de receptores dos peptídeos PYY e TFF2 mediada pela leptina, bem como dos neuropeptídeos NPY/AgRP e POMC/CART.