Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do inibidor da catepsina nas concentrações de 5 e 10 ¼M a um cimento resinoso convencional comparativamente a um cimento auto adesivo na cimentação de pinos de fibra de vidro em raízes bovinas

Processo: 14/05717-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Linda Wang
Beneficiário:Thales Lippi Ciantelli
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Materiais dentários   Cimentos de resina   Cimentação   Clorexidina   Catepsinas   Teste de Tukey

Resumo

A introdução do pino de fibra de vidro como recurso retentivo de dentes tratados endodonticamente ocorreu associada com a perspectiva de sua fixação intracanal por meio de processo adesivo. Com o intuito de garantir durabilidade, seu comportamento de união ao substrato deve ser bem estabelecido. A camada híbrida é o fundamento do processo adesivo e apresenta limitações de ordem mecânica e biológica, principalmente quando a matriz de colágeno desmineralizada não for completamente envolta pelo sistema adesivo. Enzimas proteolíticas intrínsecas da dentina, como as metaloproteinases (MMPs) e cisteínas catepsinas (CT) contribuem para a degradação da parte orgânica. Assim, o emprego de agentes capazes de inibi-las se torna uma ferramenta a favor da preservação da camada híbrida. Outra alternativa relevante, é o uso de cimento auto adesivo que além de reduzir os passos operatórios, minimiza os efeitos do operador.O objetivo deste estudo será de avaliar comparativamente o efeito das catepsinas na adesão de um tipo de pino de fibra de vidro cimentado com um agente cimentante resinoso de forma convencional, associado ao digluconato de clorexidina (CHX) e associado com um inibidor de catepsina específico E-64 com concentrações de 5 uM e 10uM, considerando os diferentes tratamentos e terços radiculares por meio da resistência de união (RU). Uma comparação com um grupo adicional de cimento auto-adesivo, considerado como grupo positivo será realizado. Cinquenta raízes bovinas serão selecionadas e tratadas endodonticamente, antes sendo aleatoriamente distribuídas dentro dos seguintes grupos de acordo com o protocolo de cimentação: U (U200-controle positivo); ARC (RelyX ARC)-controle negativo, ARC+CHX, ARC+ 5E-64 e ARC+10E-64. Depois de 48 h da cimentação, as raízes serão cortadas sob irrigação para obter fatias de 1-mm de espessura. As amostras serão submetidas ao teste push-out em velocidade de 0,5mm/min. Os dados serão analisados pelo teste ANOVA dois critérios e Tukey (P0.05).