Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do bloqueio da proteína cotransportadora de sódio-glicose tipo 2 no coração de ratos com diabetes mellitus

Processo: 15/02324-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Katashi Okoshi
Beneficiário:Camila Moreno Rosa Bassetto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Ecocardiografia   Estresse oxidativo   Cardiologia

Resumo

O diabetes mellitus (DM) é uma desordem metabólica de etiologia múltipla, caracterizada por hiperglicemia crônica, a qual acarreta distúrbios no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas, resultantes de defeitos na secreção e/ou ação da insulina. Além de ser responsável por danos em múltiplos órgãos (nervos, rins e olhos), o DM é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da aterosclerose coronariana, bem como causa da doença miocárdica não aterogênica, a miocardiopatia diabética. Diabetes tipo 1 e tipo 2 aumentam de 2 a 6 vezes o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. Evidências sugerem benefícios do controle glicêmico agressivo, podendo diminuir os riscos de complicações associadas ao DM. Uma nova classe de drogas antidiabéticas tem como objetivo bloquear a proteína cotransportadora de sódio-glicose tipo 2 (SGLT2). Assim, o bloqueio dessa proteína resulta em consequente diminuição da hiperglicemia, por meio da redução da reabsorção de glicose e aumento de sua excreção urinária. No entanto, além de seus possíveis efeitos colaterais, são poucos os estudos utilizando essa nova classe de drogas, principalmente avaliando sua influência no coração. Portanto, o objetivo do estudo é analisar os efeitos do bloqueio da proteína cotransportadora de sódio-glicose tipo 2, dapagliflozina, sobre o remodelamento cardíaco em ratos Wistar com diabetes mellitus. Métodos: Wistar, machos, com 400 g, serão divididos em quatro grupos: controle (CTL, n=15), controle+dapagliflozina (CTL+DAPA, n=15); diabético (DM, n=15) e diabético+dapagliflozina (DM+DAPA, n=15). DM será induzido por estreptozotocina (40 mg/kg, ip, dose única). Os grupos CTL+DAPA e DM+DAPA receberão DAPA (30 mg/kg/dia, adicionada à ração dos animais) durante 8 semanas. A avaliação estrutural e funcional in vivo do coração será realizada por meio do ecocardiograma. Para análise estrutural in vitro, serão medidos os pesos do ventrículo esquerdo (VE), ventrículo direito e átrios. Amostras dessas estruturas, do fígado e do pulmão serão utilizadas para o cálculo da razão peso úmido/peso seco desses órgãos. Amostras do VE serão obtidas para medir o diâmetro dos miócitos, a área ocupada pelo colágeno e a concentração de hidroxiprolina. A expressão proteica do colágeno tipo I, colágeno tipo III e lisil oxidase será avaliada por western blotting no VE. O estresse oxidativo será avaliado pela dosagem no soro e tecido cardíaco da atividade das enzimas superóxido dismutase, glutationa peroxidase, catalase e concentração de hidroperóxido de lipídio. A medida da capacidade antioxidante hidrofílica (CAH) será realizada no soro. A quantificação dos produtos finais de glicação avançada (AGEs) no VE será realizada por imunohistoquímica. Estatística: As comparações serão realizadas por ANOVA - esquema fatorial 2x2 (p<0,05). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROSA, C. M.; GIMENES, R.; CAMPOS, D. H. S.; GUIRADO, G. N.; GIMENES, C.; FERNANDES, A. A. H.; CICOGNA, A. C.; QUEIROZ, R. M.; FALCAO-PIRES, I.; MIRANDA-SILVA, D.; RODRIGUES, P.; LAURINDO, F. R.; FERNANDES, D. C.; CORREA, C. R.; OKOSHI, M. P.; OKOSHI, K. Apocynin influence on oxidative stress and cardiac remodeling of spontaneously hypertensive rats with diabetes mellitus. CARDIOVASCULAR DIABETOLOGY, v. 15, SEP 1 2016. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.