Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das redes genéticas que interagem com COUP-TF II para determinar a identidade atrial em células cardíacas através do promotor do gene SMyHC III

Processo: 15/12549-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:José Xavier Neto
Beneficiário:Luana Nunes Santos
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/09839-7 - Seletividade atrial de um receptor nuclear complexo pelo receptor de andrógeno: uma nova rede gênica, BE.EP.DD
Assunto(s):Biologia do desenvolvimento   Fator II de transcrição COUP   Miócitos cardíacos   Miosina tipo III   Cadeias pesadas de miosina   Hibridização genética   Imuno-histoquímica

Resumo

O desenvolvimento cardíaco é um processo complexo que envolve múltiplas vias regulatórias. Neste projeto pretendemos validar interações proteína-proteína que foram identificadas por espectrometria de massas e que podem estar envolvidas no processo de formação da região de influxo cardíaca (átrios e seio venoso). Anteriormente, nosso grupo de pesquisa determinou que os elementos reguladores que conduzem a expressão átrio-específica do promotor SMyHC III (Slow Myosin Heavy Chain III) estão contidos em um elemento complexo de resposta a receptores nucleares (ECRRN). O ECRRN é uma sequência com 33 pares de bases (pb) e rica em purinas (A/G), que contém sítios putativos de ligação para fatores de transcrição da classe de receptores nucleares. O receptor nuclear órfão COUP-TF II (Chicken Ovalbumin Promoter-Transcription Factor II), que representa, dentro da sua classe, um dos mais bem caracterizados receptores nucleares regula vários processos biológicos, tais como a angiogênese e o desenvolvimento atrial. Ensaios de transfecção celular demonstraram que COUP-TF II é capaz de ativar o promotor SMyHC III. Estudos de superexpressão de COUP-TF II em células HEK293T, seguidos de imunoprecipitação sugerem que a maioria das proteínas imunoprecipitadas com COUP-TF II são interactores conhecidos do receptor de glicocorticoide (GR), receptor de andrógeno (AR) e p53. Resultados preliminares do nosso grupo sugerem um novo conceito para entender a regulação atrial-específica, onde a especificidade é o resultado das interações proteína-proteína entre os receptores nucleares e, possivelmente, correguladores de receptores nucleares. Nosso objetivo com este projeto é elucidar a relação de COUP-TF II e esses receptores/co-reguladores nucleares para compreender as vias de regulação que dirigem a expressão átrio-específica do promotor SMyHC III durante a formação das câmaras cardíacas. (AU)