Busca avançada
Ano de início
Entree

Equivalência de estímulos em idosos com e sem comprometimento cognitivo utilizando verbos e substantivos

Processo: 15/15458-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Andréia Schmidt
Beneficiário:Flávia Caroline Figel
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Equivalência de estímulos   Análise do comportamento   Idosos   Transtornos neurocognitivos

Resumo

O número de idosos vem crescendo consideravelmente em todo o mundo, especialmente em função do aumento da expectativa de vida da população pelos avanços empreendidos pela medicina. Esse aumento da idade da população, porém, nem sempre vem acompanhado de qualidade de vida, em função do crescente número de idosos acometidos por doenças crônicas, especialmente os transtornos neurocognitivos (TCN). Esses transtornos produzem diversos efeitos déficits na memória, no funcionamento social e na linguagem dos idosos, e os tratamentos farmacológicos ainda não alcançaram resultados que possam reverter tais déficits, ou mesmo estabilizá-los por um longo período de tempo. São necessários, então, estudos que esclareçam os processos envolvidos nas perdas de memória e de linguagem decorrentes dos TCN, com vistas ao desenvolvimento de procedimentos de intervenção que possam auxiliar na manutenção de comportamento simbólico por idosos acometidos por esses quadros. Esta pesquisa tem como foco principal a análise de processos de formação e manutenção de classes de estímulos envolvendo estímulos verbais, e que se relacionam à linguagem de idosos com e sem TCN. O objetivo deste estudo é investigar as diferenças na formação de classes de equivalência de estímulos utilizando verbos e substantivos, em idosos sem Comprometimento Cognitivo (controles), com Comprometimento Cognitivo Leve e com Demência (TCN). Participarão desta pesquisa 18 idosos, divididos em 3 grupos, de acordo com a avaliação de seu comprometimento cognitivo. Os idosos passarão por um procedimento de ensino de relações arbitrárias visuais-visuais, envolvendo palavras escritas familiares e não familiares (verbos e substantivos), e seus correspondentes (figuras, fotos ou vídeos). O ensino ocorrerá por um procedimento de arbitrary matching-to-sample. Inicialmente serão ensinadas as relações condicionais com substantivos e, posteriormente, as relações envolvendo verbos. Serão analisados os desempenhos dos diferentes grupos na tarefa (velocidade de aprendizagem das relações ensinadas, comparando-se a aprendizagem dos verbos e dos substantivos), verificando-se se haverá a emergência de classes de equivalência de estímulos ou não.