Busca avançada
Ano de início
Entree

A sinalização purinérgica via epitélio brônquico e leucócitos contribuem para os efeitos anti-inflamatórios do treinamento físico em modelo de asma?

Processo: 15/20562-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Rodolfo de Paula Vieira
Beneficiário:Elias El-Mafarjeh
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/15165-2 - Papel da sinalização purinérgica e da sinalização SOCS-JAK-STAT nos efeitos antiinflamatórios do treinamento aeróbio em modelos experimentais de asma e em indivíduos asmáticos, AP.JP
Assunto(s):Leucócitos   Asma   Pneumologia   Treinamento físico

Resumo

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas, que resulta em piora da qualidade de vida do portador da doença. Nos últimos anos diversos estudos têm demonstrado que o treinamento físico aeróbio (TFA) realizado de maneira adequada apresenta efeitos antiinflamatórios para as vias aéreas, tanto em modelos experimentais de asma quanto para indivíduos asmáticos. Entretanto, embora alguns poucos efeitos celulares tenham sido investigados (ainda somente nos modelos animais), o estudo dos possíveis mediadores extra e intracelulares dos efeitos do TFA na asma ainda não foram investigados. Assim, o presente projeto objetiva avaliar os efeitos do TFA sobre os receptores purinérgicos nos pulmões como possíveis mediadores dos efeitos antiinflamatórios do TFA em um modelo experimental de asma (usando ácaro da poeira doméstica - house dust mite - HDM - dermatophagoides pteronyssinus). Para isso, no modelo experimental de asma crônica utilizando HDM, os animais serão primeiramente sensibilizados e desafiados, e só então submetidos ao TFA (para avaliação do efeito terapêutico do TFA). Após 24h da última sessão de treinamento e desafio com alérgeno, serão avaliados a inflamação no lavado broncoalveolar e no tecido pulmonar, os níveis dos mediadores pró-inflamatórios (citocinas Th2 - IL-5, IL-13 e TNF-alfa) e os níveis dos mediadores antiinflamatórios (citocinas IL-10, IL-1ra), os níveis de ATP no lavado broncoalveolar, a expressão dos receptores purinérgicos P2X7 e P2Y2 pelo epitélio brônquico e pelos leucócitos peribrônquicos, assim como o remodelamento das vias aéreas e a hiperresponsividade brônquica.