Busca avançada
Ano de início
Entree

Recuperação sensório-motora após transecção e reparo de raízes dorsais medulares com plasma rico em plaquetas (PRP) e tratamento com células tronco embrionárias humanas (hESC)

Processo: 15/26206-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Mateus Vidigal de Castro
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Medula espinhal   Reimplante   Células-tronco embrionárias   Plasma rico em plaquetas

Resumo

A coordenação motora envolve processos neurais específicos que vão desde a percepção de seu estímulo até a realização da resposta, sendo dependente da integração sensório-motora, que é particularmente evidente na medula espinal. Lesões nas raízes medulares podem resultar em perdas sensitivas e motoras, dependendo da raiz afetada. Esse tipo de lesão tem se tornado um importante problema médico e comumente afeta o plexo braquial devido a um trauma de alta energia. A reparação de tais lesões é uma tarefa delicada, devido à possibilidade de novos danos a medula espinal e das estruturas circunvizinhas e, apesar do progresso substancial em técnicas de microcirurgia, a recuperação após a cirurgia do plexo braquial está longe de ser ideal. Além disso, devido a possibilidade de gerar dor neuropática, os procedimentos cirúrgicos de restauração de lesões nas raízes se restringem apenas ao reparo das raízes ventrais (componente motor), descartando o componente sensorial (raizes dorsais). Nesse contexto, novas terapias precisam ser desenvolvidas para o reparo das raízes dorsais. Um tratamento promissor seria a utilização de plasma rico em plaquetas (PRP), como alternativa no reparo das raízes dorsais lesadas. Além disso, o emprego conjunto do PRP com células tronco embrionárias humanas (hESC), pode potencializar uma eventual regeneração tecidual. Atualmente o PRP é utilizado em uma vasta gama de procedimentos cirúrgicos e há vários estudos científicos que demostram benefícios no tratamento de vários tipos de lesões. Por outro lado, a utilização de células tronco na reparação tecidual também vem sendo empregada em alguns modelos experimentais, apresentando resultados satisfatórios. Adicionalmente à terapia celular com hESC, também propomos a utilização de nanofibras de Poli L-ácido láctico (PLLA) afim de fornecer um suporte mecânico para estabilização das raízes dorsais que serão reparadas. Atualmente, diversas aplicações biomédicas têm empregado a tecnologia de nanofibras, inclusive afim de promover a recuperação após lesões nervosas traumáticas. Para do PRP, como elemento adesivo e indutivo de regeneração axonal, bem como sua associação com as hESC e nanofibras de PLLA, ratos Lewis fêmeas, com 7 semanas de idade, serão submetidos à transecção de raízes sensitivas (raízes dorsais), que serão reparadas utilizando PRP, associado ou não à terapia celular e polímeros. A produção dos transcritos gênicos relacionados aos fatores neurotróficos BDNF e GDNF, bem como o perfil e a produção de citocinas anti e pró-inflamotórias, dos animais transeccionados e reimplantados, será analisada 1 semana após a lesão, através da técnica qRT-PCR. Além disso, a expressão de VGLUT1 (terminais pré-sinápticos glutamatérgicos), de vimentina (reação astrocitária) e Iba-1 (reação microglial), na medula espinal, será investigada através da técnica de imunoistoquímica, 8 semanas após a lesão. Por fim, testes comportamentais nos diferentes grupos experimentais, serão realizados através do método "walking track test" (CatWalk) e Von-Frey Eletrônico, durante 8 semanas. Acreditamos que nossos resultados servirão de base para o melhor conhecimento do uso do PRP, sozinho ou associado à terapia celular e as nanofibras de PLLA, na aceleração da regeneração nervosa e poderá contribuir para o futuro emprego clínico destas abordagens terapêuticas, preenchendo uma importante lacuna nos procedimentos reparativos, após este tipo de lesão.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE CASTRO, MATEUS VIDIGAL; RAMOS DA SILVA, MONIZE VALERIA; CHIAROTTO, GABRIELA BORTOLANCA; VOLPE, BRUNO BOSH; SANTANA, MARIA HELENA; MALHEIROS LUZO, ANGELA CRISTINA; RODRIGUES DE OLIVEIRA, ALEXANDRE LEITE. Reflex arc recovery after spinal cord dorsal root repair with platelet rich plasma (PRP). Brain Research Bulletin, v. 152, p. 212-224, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.