Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos de formação de tecido adiposo subcutâneo em modelo experimental de linfedema

Processo: 16/04256-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Heraldo Possolo de Souza
Beneficiário:Guilherme de Arruda Cuadrado
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Obesidade   Inflamação   Tecido adiposo   Adipócitos   Adipogenia   Linfedema   Terapia a laser de baixa intensidade   Modelos animais

Resumo

Aumento do tecido adiposo subcutâneo está relacionado a doenças muito prevalentes como a obesidade e o linfedema secundário à obstrução linfática (mais comumente associada ao tratamento do câncer). Recentemente foi desenvolvido um modelo experimental no qual a ligadura de vasos linfáticos na porção proximal de rabos de camundongos leva ao aparecimento de depósitos subcutâneos de gordura, bastante similares aos observados em humanos. Esse é, portanto, um excelente modelo para se estudar a adipogênese e o linfedema. Assim, nosso objetivo principal será determinar os mecanismos moleculares e celulares pelos quais a estase linfática leva ao acúmulo de tecido adiposo e testar se a terapia laser de baixa intensidade é capaz de inibir o fenômeno. Inicialmente será estabelecido modelo de adipogênese em camundongos C57BL6 e transgênicos. Será realizado um corte ao redor do terço proximal do rabo com ligadura dos vasos linfáticos locais. Por volta de 6 semanas após o procedimento, ocorre formação de quantidade mensurável de tecido adiposo a montante da lesão. Serão avaliadas as vias de sinalização envolvidas na adipogênese através de RT-PCR e imunohistoquímica, com especial atenção aos mecanismos inflamatórios. Para se elucidar os mecanismos envolvidos na adipogênese, este estudo poderá ser complementado repetindo-se o procedimento em camundongos deficientes: -em toll-like receptor 4 (TLR4-/-) para se determinar o papel da imunidade inata -nude, para se determinar o papel dos linfócitos T-PGC-1 (alfa e beta)-deficientes em NOS2, para se determinar o papel do óxido nítrico. Além disso, em estudos anteriores de nosso laboratório, demonstramos que a irradiação com laser de baixa intensidade (LLLT) diminui a expressão de PPAR-g. Sabendo-se que PPAR-g é um dos principais fatores de transcrição envolvidos na diferenciação de pré-adipócitos em adipócitos, fizemos a hipótese que LLLT poderia diminuir a adipogênese. Assim, um grupo de animais terá suas caudas irradiadas com LLLT e a formação de tecido adiposo será observada em ambos os grupos. Acreditamos que os dados obtidos nesse estudo poderão ser úteis no desenvolvimento de tratamentos eficazes para obesidade e linfedema pós-obstrução linfática, situações patológicas de alta prevalência. (AU)