Busca avançada
Ano de início
Entree

Cooperativismo no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Centro-Oeste Paulista

Processo: 15/24689-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Rural
Pesquisador responsável:Henrique Tahan Novaes
Beneficiário:Rafael de Almeida Andrade
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Cooperação   Cooperativismo   Associativismo   Movimento dos sem-terra

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo compreender e analisar o cooperativismo no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do centro-oeste paulista. Ela faz parte da pesquisa Fapesp do meu orientador intitulada "Produção Destrutiva, Agroecologia, Trabalho Associado e Educação Agroecológica no Movimento Sem-Terra" (Processo 2014/19013-8). Como se sabe a matriz latifundiária, escravocrata e exportadora deixou marcas profundas na nossa história. Nos anos 1980, o MST desponta como um dos principais movimentos antagônicos à essa matriz, ao questionar a grande propriedade de terra, a forma como se organiza o trabalho no meio rural, o sistema educacional e mais recentemente o movimento passou a advogar a necessidade de produção de alimentos saudáveis. No que se refere a produção e comercialização, é importante observar se as cooperativas têm contribuído para a emancipação dos assentamentos e para a construção de novas formas de organização do trabalho no meio rural. Dentre os procedimentos metodológicos, podemos destacar a revisão bibliográfica, análise documental e realização de entrevistas. (AU)