Busca avançada
Ano de início
Entree

Complexos metálicos de prata (i) e paládio (II) com os ligantes bioativos indapamida e clortalidona: síntese, caracterização e estudo das atividades citotóxicas e antimicrobianas

Processo: 16/09136-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Wilton Rogério Lustri
Beneficiário:Leonardo Matheus Vicente
Instituição-sede: Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Compostos de coordenação   Antibacterianos   Prata   Paládio   Testes de mutagenicidade

Resumo

Complexos metálicos vêm sendo utilizados como fármacos e em medicina por todo o mundo, mostrando atividade antimicrobiana, antitumoral e anti-artrite. O uso medicinal de metais vem de longa data, existindo há mais de 5000 anos na China. Com a descoberta da atividade antineoplásica da cisplatina, por Rosenberg em 1970, o estudo destes complexos e suas aplicações se intensificou devido ao sucesso em sua aplicação, incentivando o desenvolvimento de outros complexos com atividade antitumoral, em testes in vitro, envolvendo substâncias como o gálio, germânio, estanho, bismuto, titânio, rutênio, ródio, irídio, molibdênio, cobre, prata, paládio e ouro. Complexos metálicos baseados no uso do paládio vêm sendo considerados com atividade antibacteriana e como uma alternativa para o tratamento do câncer devido à similaridade de coordenação química que possuem em relação a da platina, sendo um exemplo a atividade citotóxica sobre células de leucemia linfoblástica aguda T (MOLT-4) demonstrada, in vitro, por complexos de platina e paládio com tirosina, alanina e metionina. O uso de compostos de prata como agentes antimicrobianos se iniciou com o uso de nitrato de prata na idade média para cura de infecções de pele. Nos últimos anos, novos agentes antimicrobianos baseados na utilização da prata foram sintetizados e estudados, com o objetivo de se obter novos compostos mais eficientes contra micro-organismos patogênicos. Tem-se como exemplo a atividade inibitória sobre bactérias Gram-positivas e Gram-negativas apresentada por complexos de prata com histidina, triptofano e acesulfame, superando a resistência bacteriana devido aos vários mecanismos de ação que possuem. A má utilização e o uso extremamente difundido destes complexos de prata estão gerando algumas colônias bacterianas resistentes, levando ao grande interesse no desenvolvimento de novos compostos. De acordo com estes relatos, o presente projeto de pesquisa tem como objetivos a síntese, caracterização e realização de testes farmacológicos in vitro de novos complexos de prata e paládio com os ligantes bioativos indapamida e clortalidona, bem como a realização de testes de inibição de crescimento celular e mutagenicidade.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.