Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da ação do sistema complemento na expressão de micro RNAs no loxoscelismo sistêmico

Processo: 16/10613-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 21 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunoquímica
Pesquisador responsável:Denise Vilarinho Tambourgi
Beneficiário:Paola Fernanda Fedatto
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07467-1 - CeTICS - Centro de Toxinas, Imuno-Resposta e Sinalização Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Loxosceles   Biologia molecular   Venenos

Resumo

Análise da ação do sistema complemento na expressão de microRNAs no loxoscelismo sistêmico. RESUMO A insuficiência renal é uma das principais causas de morte após envenenamento por aranhas do gênero Loxosceles. Recentemente, começamos a investigar o mecanismo de disfunção renal induzida pelo veneno de Loxosceles. A ativação do complemento tem sido associada a casos de lesão renal isquêmica e nossas experiências preliminares com camundongos deficientes em C6 sugerem que, no caso de loxoscelismo sistêmico, a ativação do complemento também contribui para a patologia. A descoberta e a caracterização dos microRNAs (miRs), uma classe de RNAs não-codificantes, tem revolucionado o entendimento sobre a regulação gênica, diferenciação celular, proliferação, apoptose, metabolismo e fisiopatologia de muitas doenças incluindo doenças renais. miRs já foram descritos como moléculas liberadas para a circulação, durante a sepse polimicrobiana, funcionando como mediador extracelular que promove a ativação do sistema complemento. Compreender as perturbações moleculares, do sistema complemento e dos miRs, provocadas pelo envenenamento por aranhas Loxoceles pode abrir o caminho para uma nova classe de agentes terapêuticos para minimizar os danos causados. Dessa forma, no presente projeto propõe-se avaliar a expressão dos miRs modulados pela SMase D na ausência e presença do sistema complemento e de inibidores de proteases em linhagem celular humana de rim, HK-2, e sobrenadantes de cultura; verificar os efeitos in vitro da expressão ectópica ou inibição de alguns miRNAs modulados, enfatizando os processos de viabilidade celular e pró- ou anti-inflamatórios. Pretende-se ainda avaliar a influência da modulação de alguns miRs selecionados em relação à resistência e sensibilização aos tratamentos com inibidores de complemento na linhagem celular HK-2. Os miRs que resultarem em respostas significativas nos ensaios in vitro serão utilizados para condução de experimentos futuros in vivo que permitam estudar o potencial terapêutico do miRNA no loxocelismo sistêmico. (AU)