Busca avançada
Ano de início
Entree

Optimização da capacidade funcional visual de pacientes com maculopatias através de protocolos de treinamento do sistema visual

Processo: 16/22007-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 02 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 01 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Mirella Telles Salgueiro Barboni
Beneficiário:Mirella Telles Salgueiro Barboni
Anfitrião: Janos Nemeth
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa : Semmelweis University, Hungria  
Vinculado ao auxílio:14/26818-2 - Desenvolvimento e implantação de métodos de avaliação visual: aplicações clínicas e em modelos animais, AP.TEM
Assunto(s):Oftalmologia   Psicofísica   Eletrofisiologia

Resumo

O presente projeto de pesquisa foi elaborado em parceria entre uma instituição de pesquisa brasileira e instituições de pesquisa na Europa para o desenvolvimento de um trabalho de avaliação e intervenção terapêutica em pacientes com prejuízos visuais causados por lesões na porção central da retina, as chamadas maculopatias. As avaliações visuais serão realizadas utilizando protocolos psicofísicos e eletrofisiológicos modernos, mais sensíveis que a medida isolada da acuidade visual, para identificar detalhes do funcionamento visual e mudanças fisiológicas na retina, respectivamente. Os testes de percepção de cores e contraste serão implementados em um dispositivo portátil cujos aplicativos estão sendo desenvolvidos em projetos do Laboratório da Visão do IPUSP (Temático FAPESP 2014/26818-2 e Regular FAPESP 2016/04538-3) e será concluído em parceria com a Universidade de Tecnologia de Budapeste. Esses testes, juntamente com a avaliação eletrofisiológica, tem o objetivo de detalhar a capicidade funcional da visão de pacientes com perdas visuais que comprometem a acuidade visual. Programas de treinamento visual serão aplicados em pacientes pré-selecionados de um banco de resultados de avaliação por microperimetria. Esses pacientes, acompanhados no Departamento de Oftalmologia da Universidade Semmelweis em Budapeste, serão avaliados antes e após o treinamento visual. Esperamos implementar protocolos, de avaliação clínica e intervenção terapêutica, capazes de optimizar a capacidade funcional do sistema visual de pacientes com baixa visão. Além disso, esperamos estreitar os laços de colaboração em pesquisa entre as instituições envolvidas no projeto que poderá beneficiar outras áreas do conhecimento com futuros projetos em colaboração. (AU)