Busca avançada
Ano de início
Entree

Manifestações do duplo em contos de E. T. A. Hoffmann

Processo: 17/03412-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Teoria Literária
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marcus Vinicius Mazzari
Beneficiário:Rafael Rocca dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/11680-6 - O duplo em contos de E.T.A. Hoffmann, BE.EP.MS
Assunto(s):Romantismo   Literatura alemã   Tradução

Resumo

O motivo do duplo é tratado na literatura desde os mais antigos registros escritos. Forma de explicação para as dualidades de pensamento do ser humano, ele esteve presente em diversos gêneros literários, desde a comédia latina até as mais recentes obras literárias. Todavia, foi no romantismo, particularmente o alemão, que o motivo do duplo foi retratado, pensado e desenvolvido de maneira mais ampla, acompanhando o pensamento que se cultivava à época a partir de diversos autores da filosofia, da estética e da literatura. Entre eles, destaca-se E. T. A. Hoffmann. Esse autor foi o primeiro, notadamente por meio de suas narrativas, a desenvolver características fundamentais do motivo do duplo. Criou variações e apresentou diversas manifestações da duplicidade que influenciaram um grande número de escritores na Europa (Gautier e Baudelaire), na Rússia (Gogol e Dostoiévski) e nas Américas (Edgar Allan Poe e Machado de Assis). Este projeto de dissertação, aprovado pelo Programa de Pós-graduação em Teoria Literária e Literatura Comparada, parte da discussão histórico-teórica em torno do motivo do duplo e objetiva tecer uma análise das manifestações do duplo tomando como base três contos selecionados de E. T. A. Hoffmann ("As aventuras da noite de São Silvestre", de 1815; "O coração de pedra", de 1817; e "Os duplos", de 1821), representativos de três fases de sua obra, acompanhados de sua tradução inédita no Brasil. Em segundo lugar, este projeto objetiva apresentar e discutir os traços fundamentais da manifestação do duplo desenvolvidos por esse autor em suas narrativas dada a relevância e a influência que o motivo, principalmente pela maneira desenvolvida por Hoffmann, exerceu sobre diversos autores a ele posteriores. (AU)