Busca avançada
Ano de início
Entree

Sensibilização central associada com a presença de DTM dolorosa, migrânea e cefaleia atribuída à DTM

Processo: 18/00411-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Beneficiário:Guilherme Vinícius Do Vale Braido
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Cefaleia   Sensibilização do sistema nervoso central   Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular   Disfunção temporomandibular   Transtornos de enxaqueca

Resumo

Introdução: A disfunção temporomandibular (DTM) é uma das condições mais frequentes de dor na região orofacial e sua fisiopatologia envolve processos de sensibilização periféricos e centrais. Esta condição está frequentemente associada com outras comorbidades, como a migrânea e a cefaleia atribuída a DTM. A Sensibilização Central (SC), que pode ser avaliada por meio dos testes quantitativos sensoriais (Quantitative Sensory Testing- QST), muitas vezes faz parte dos mecanismos fisiopatológicos dos quadros de comorbidade. Objetivos: Investigar a presença de SC em pacientes com DTM dolorosa associada ou não com migrânea e com a cefaleia atribuída a DTM, após a correta identificação e correção dos fatores de confusão. Material e métodos: Trata-se de um estudo observacional, do tipo transversal, realizado em uma amostra de indivíduos adultos com 20 a 65 anos de idade. A amostra será estratificada em três grupos: 1) DTM dolorosa; 2) DTM dolorosa + Migrânea e 3) DTM dolorosa + Cefaleia atribuída a DTM. A classificação da DTM será realizada por meio do Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD). Para a identificação da SC serão utilizados o questionário para identificação de SC (Central Sensitization Inventory - CSI), os testes de somação temporal da dor, de limiar de dor à pressão (algometria) e de modulação condicionada da dor (Conditioned Pain Modulation - CPM). A identificação da migrânea será realizada de acordo com os critérios da Classificação Internacional de Cefaleias (The International Classification of Headache Disorders, 3rd edition - beta version). E para avaliação das cefaleias secundárias serão aplicados os critérios propostos por Schiffman et al. 2012. Para estudo das associações de interesse serão realizadas análises multivariadas, onde serão construídos modelos de regressão logística. Para todas as análises será considerado um nível de significância de 5% (p<0,05).