Busca avançada
Ano de início
Entree

Benefícios do implante coclear em adultos com longo tempo de surdez

Processo: 17/25283-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Ana Claudia Martinho de Carvalho
Beneficiário:Giulia Wang Catalani
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Audiologia   Implante da cóclea   Audição   Deficiência auditiva   Qualidade de vida   Adultos

Resumo

Introdução: Os resultados clínicos obtidos na população em geral usuária de Implante Coclear (IC) ao longo das últimas décadas, demonstram a efetividade deste dispositivo eletrônico em fornecer estimulação periférica suficiente para a percepção dos sons da fala, de modo a oferecer impacto positivo direto na qualidade de vida em geral de seus usuários. No entanto, nem todos os usuários se beneficiam deste acesso aos sons da mesma maneira e na mesma intensidade, havendo, na prática clínica, uma variabilidade entre os resultados encontrados. Em adultos com deficiência auditiva pós-lingual, o processo de mudanças corticais após a implantação ainda deve ser melhor explorado, considerando a estratégia de intervenção e o percurso de reabilitação auditiva adotados após a instalação da perda auditiva. Neste cenário, o tempo de privação sensorial destaca-se como um importante aspecto a ser avaliado no que se refere ao prognóstico de cada caso, apresentando estreita relação com as capacidades plásticas do Sistema Nervoso Auditivo Central (SNAC). Objetivo: Avaliar os resultados de percepção de fala e qualidade de vida em adultos usuários de IC com tempo de privação sensorial superior a 10 anos. Metodologia: Estudo transversal e clínico de avaliação dos resultados de percepção de fala e de qualidade de vida em 20 adultos usuários de IC, os quais apresentavam no momento de indicação cirúrgica, tempo de privação sensorial superior a 10 anos. A pesquisa será desenvolvida ao longo de 12 meses, no Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. A avaliação da percepção da fala será realizada em cabina acústica, com intensidade de fala a 65dBNA, a partir da aplicação de lista de sentenças e de palavras monossílabas disponíveis no Português Brasileiro. A avaliação da qualidade de vida será obtida a partir da aplicação do Questionário Nijmegen de Implantes Cocleares (NCIQ-P). Todos os procedimentos serão realizados de maneira conjunta e os resultados obtidos serão correlacionados com as variáveis tempo de privação sensorial, gênero e tempo de uso do IC. Principais contribuições do estudo: A avaliação do impacto do tempo de privação sensorial para os resultados de percepção de fala e de qualidade de vida em adultos usuários de IC com longo tempo de privação sensorial poderá contribuir para o processo de orientação e indicação de novos candidatos; na validação de resultados; na condução do processo terapêutico e na análise das políticas públicas de saúde existentes. (AU)