Busca avançada
Ano de início
Entree

Remodelamento cardíaco de ratos espontaneamente hipertensos: papel do treinamento físico associado ou não com perindopril

Processo: 18/02021-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Sandra Lia do Amaral Cardoso
Beneficiário:Melissa Ganeko Ligeiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Exercício físico   Cardiomegalia   Fisiologia do exercício

Resumo

Dentre as várias consequências da hipertensão arterial (HA), as doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo inteiro. Fatores como hipertrofia cardíaca, aumento de fibrose e redução da densidade capilar no miocárdio estão envolvidos. Ratos espontaneamente hipertensos (SHR) desenvolvem um remodelamento cardíaco devido à HA e, neste sentido, vários tratamentos farmacológicos e não farmacológicos vêm sendo utilizados. Dentre os fármacos da classe dos inibidores da enzima conversora de angiotensina II (iECA), o perindopril tem se mostrado muito eficiente na melhora da HA e do remodelamento cardíaco. O treinamento físico (TF) aeróbio, por sua vez, vem sendo utilizado como tratamento não farmacológico e é também eficaz em melhorar o remodelamento cardíaco e reduzir pressão arterial (PA), no entanto, quase nada se sabe sobre a associação desses tratamentos. O objetivo será verificar os efeitos do TF aeróbio, associado ou não ao tratamento farmacológico com perindopril sobre o remodelamento do miocárdio de ratos espontaneamente hipertensos (SHR). Serão utilizados SHR divididos aleatoriamente em 5 grupos: sedentário controle (SC, n=10), sedentário + perindopril (SP, n=10), treinado controle (TC, n=10) e treinado + perindopril (TP, n=10), além de ratos Wistar normotensos como controle. O TF aeróbio na esteira ergométrica será de 8 semanas a 60% da capacidade máxima, 5 dias/semana 1 hora/dia. Os grupos SP e TP serão tratados com perindopril (3mg/kg por dia, via gavagem) durante todo o protocolo experimental. Os grupos SC e TC serão tratados com salina. Ao término do período de tratamento farmacológico e TF, será feita a medida de velocidade da onda de pulso e os animais serão cateterizados para verificação da PA direta e, em seguida, eutanasiados. O miocárdio será retirado para análises histológicas com tricromico de masson. A análise estatística utilizada será análise de variância (ANOVA) de um caminho, com post-hoc de Tukey (p<0,05).