Busca avançada
Ano de início
Entree

As construções condicionais insubordinadas com a conjunção "se" no português do Brasil sob uma perspectiva diacrônica

Processo: 18/07734-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 29 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Flavia Bezerra de Menezes Hirata Vale
Beneficiário:Maria Carolina Coradini
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/24455-0 - Construções condicionais insubordinadas no português: uma análise diatônica, BE.EP.IC
Assunto(s):Linguística histórica   Gramaticalização   Sintaxe   Oração insubordinada   Conjunção   Português do Brasil

Resumo

O uso não prototípico e recorrente de construções complexas inicialmente descritas por gramáticas tradicionais, motivou inúmeros trabalhos de abordagem funcional a descrever de modo sistemático o fenômeno da insubordinação. Pesquisadores como Decat (1993, 2010, 2011), Evans (2007), Mithun (2008), Stassi-Sé (2012), Van Linden e Van De Velde (2014), Hirata-Vale (2015), Sansiñena (2015), entre outros, dedicam-se à descrição das construções insubordinadas em diferentes línguas. São construções que apresentam qualquer marca de subordinação, mas funcionam desvinculadas da oração principal, e, em certo estágio, assumem seu papel. Com base nas reflexões teóricas particularmente desenvolvidas por Evans (2007) e Deutscher (2014), este a respeito do processo de mudança nas línguas, pretende-se neste projeto descrever e analisar a trajetória das orações insubordinadas condicionais com a conjunção "se" no português brasileiro na diacronia, a fim de ampliar a descrição do fenômeno nesta língua e contribuir para outros trabalhos a respeito do mesmo.