Busca avançada
Ano de início
Entree

Simpatólise funcional em músculos respiratório e locomotor em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Processo: 18/03501-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Bruno Moreira Silva
Beneficiário:Indyanara Cristina Ribeiro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia do exercício   Doença pulmonar obstrutiva crônica   Fluxo sanguíneo   Exercício físico

Resumo

Pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) moderada a grave apresentam baixo fluxo sanguíneo para músculos intercostal e locomotor durante o exercício, mas os mecanismos envolvidos não estão claros. O ajuste do fluxo sanguíneo muscular durante o exercício depende do equilíbrio entre a vasoconstrição simpática e mecanismos vasodilatadores locais, de modo que, em indivíduos saudáveis, mecanismos locais atenuam o efeito vasoconstritor simpático, o que é conhecido como simpatólise funcional. No entanto, este fenômeno tende a ser comprometido em indivíduos que apresentam alta atividade simpática e disfunção vascular, que são características encontradas em pacientes com DPOC. Portanto o objetivo deste projeto é testar a hipótese que pacientes com DPOC apresentam comprometimento da simpatólise funcional em músculos respiratório e locomotor. Para tanto pacientes com DPOC e indivíduos controles saudáveis serão avaliados em três condições: i) repouso (i.e., controle), ii) hiperpneia isocápnica (i.e., aumento do trabalho de músculos respiratórios) e iii) exercício físico em cicloergômetro (i.e., aumento do trabalho de músculos respiratórios e locomotores). A ventilação durante a hiperpneia o será pareada com o nível observado durante o exercício. Ao final de cada uma das condições será conduzida uma manobra simpatoexcitatória, que consistirá em imergir uma das mãos em água gelada (1-3ºC). Catecolaminas circulantes serão quantificadas em amostra de sangue venoso. O fluxo sanguíneo microvascular de músculos intercostal e vasto lateral será mensurado por espectroscopia no infravermelho próximo, associada à infusão do contraste indocianina verde, antes e após a manobra simpatoexcitatória, em cada uma das condições experimentais.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.