Busca avançada
Ano de início
Entree

O septo atrial na síndrome de hipoplasia do coração esquerdo: avaliação de características macro e microscópicas com vistas à realização de procedimentos terapêuticos e intervencionistas

Processo: 18/14607-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Vera Demarchi Aiello
Beneficiário:Bárbara Justo Carvalho
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiopatias congênitas   Síndrome do coração esquerdo hipoplásico   Átrios do coração

Resumo

Título: O septo atrial na síndrome de hipoplasia do coração esquerdo: avaliação de características macro e microscópicas com vistas à realização de procedimentos terapêuticos e intervencionistas. Introdução: A Síndrome de Hipoplasia do Coração Esquerdo (SHCE) engloba um espectro de malformações cardíacas relacionadas a elementos do coração esquerdo e aorta que, apesar da baixa incidência entre as cardiopatias congênitas, possui altas taxas de mortalidade que estão relacionadas a incapacidade de geração de fluxo sanguíneo adequado para a circulação sistêmica. Nos procedimentos usualmente realizados em recém-nascidos sindrômicos, as variações fenotípicas têm influência no sucesso do tratamento, principalmente nas características relacionadas ao septo atrial e comunicação interatrial. Objetivos: Estudar corações com SHCE a fim de analisar características macro e microscópicas do septo atrial com vistas a definir e guiar procedimentos terapêuticos sobre esta estrutura, correlacionando-as com outros aspectos normalmente alterados nesta síndrome, como a morfologia das valvas cardíacas e tamanho dos ventrículos. Métodos: Esse estudo utilizará uma coleção de 25 corações diagnosticados com SHCE e, como controle, 10 corações normais de idade pareada, todos pertencentes à coleção do Laboratório de Anatomia Patológica do Instituto do Coração do HCFMUSP. O septo atrial será avaliado quanto a patência do forame oval e seu tamanho, abaulamento de sua lâmina para uma ou outra cavidade atrial, presença de defeitos septais, e de deslocamento à esquerda da sua inserção. Outras características morfológicas do espécime anatômico como presença de atresia ou estenose valvar aórtica e mitral, patência do canal arterial e calibre da aorta ascendente serão anotadas. Será ainda medido o comprimento da via de entrada de ambos os ventrículos. Será feita ressecção do septo atrial para medidas de espessura máxima e mínima de acordo com a topografia e análise histológica para identificação das características da matriz extracelular e de células musculares (lisas ou cardíacas).