Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um sabonete líquido não sulfatado antifúngico enriquecido com saponinas extraídas de Agave sisalana

Processo: 19/02560-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lucinéia dos Santos
Beneficiário:Carolina Correia Fuzaro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Dermatomicoses   Antifúngicos   Antibióticos   Cosméticos   Agave   Saponinas

Resumo

Apesar da alta incidência das dermatomicoses os tratamentos com os antifúngicos sintéticos disponíveis atualmente, além de serem longos e causarem vários efeitos colaterais, muitas vezes não são eficientes em razão da resistência desenvolvidas pelos fungos a essas drogas. Assim, na busca por novos antifúngicos, que apresentem um menor número de efeitos colaterais e maior efetividade, as pesquisas com extratos vegetais têm sido intensificadas. Nesta direção, as folhas da planta Agave sisalana, também conhecida popularmente como sisal, mostram-se rica em saponinas, um metabolito secundário que tem reconhecida propriedade antifúngica. Inclusive, pesquisas realizadas anteriormente por nosso grupo de pesquisa mostraram que shampoos elaborados com extrato do sisal, rico em saponinas, são eficientes contra fungos como Candida albicans, Trichopyton rubum e Malassezia pachydermati. Porém, em consonância com a literatura, a presença do extrato vegetal do sisal no shampoo promoveu alterações em algumas de suas propriedades organolépticas. Desta forma, o presente trabalho tem por objetivo desenvolver tecnologias que permitam o isolamento e o encapsulamento das saponinas do sisal. A partir desta, desenvolver um sabonete líquido antifúngico eficaz, livre de tensoativos sulfatados, com uma formulação estável e isento de toxicidade. Para isso, serão realizados testes antifúngicos, contra Candida albicans e Trichopyton rubrum, testes toxicológicos e de controle de qualidade, a fim de assegurar que o sabonete enriquecido com as saponinas do sisal se mostre seguro ao uso humano.