Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese, caracterização e avaliação de novos materiais para micro colunas de extração e seu acoplamento online com micro e nano cromatografia líquida

Processo: 19/08168-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Fernando Mauro Lanças
Beneficiário:Natalia Gabrielly Pereira dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/02147-0 - Cromatografia líquida em uma gota e seu acoplamento com espectrometria de massas: estratégias instrumentais, desenvolvimento de materiais, automatização e aplicações analíticas, AP.TEM
Assunto(s):Química verde   Desenvolvimento de novos materiais   Síntese química   Caracterização   Cromatografia líquida

Resumo

A cromatografia líquida é uma das técnicas de separação de maior visibilidade na atualidade devido às suas aplicações na solução de dificuldades analíticas até então represadas como, por exemplo, o desenvolvimento de novos medicamentos, melhor conhecimento sobre o metabolismo de alimentos e fármacos em humanos, desenvolvimento de novos defensivos agrícola com menor volatilidade e maior eficiência e eficácia; efeitos nocivos de desreguladores endócrinos emergentes descartados no ambiente, e muitas outras áreas relevantes à sociedade atual. Entretanto, a solução dos problemas analíticos modernos depara com a complexidade das matrizes em questão, notadamente aquelas de interesse ambiental, alimentos e saúde pública, cuja solução requer a inclusão no esquema de análises de uma etapa de preparo de amostras, mandatória para que os resultados analíticos tenham a confiabilidade necessária. As microtécnicas de preparo de amostras (SPME, SBSE, MEPS&), recentemente desenvolvidas, além de compatíveis com os princípios da química verde (menor quantidade de amostra, menor ou nenhuma quantidade de solvente, além da facilidade de automatização) facilitam seu uso em conjunto com colunas cromatográficas de menores dimensões (micro e nano). Assim, abrem-se novas possibilidades de enfoques analíticos miniaturizados e de mais fácil automatização, e que requerem menores quantidades de materiais e amostras. Uma consequência altamente favorável deste enfoque é a possibilidade de avaliar-se novos materiais - mais seletivos e eficientes - para o preparo de amostras, através da síntese/modificação de pequenas quantidades de novos sorventes (ex. derivados do grafeno, líquidos iônicos, ciclo dextrinas e outros) e seu uso na varredura de propriedades favoráveis ao preparo de amostras. Desta forma pode-se preparar colunas de extração miniaturizadas as quais serão acopladas "on-line" a colunas de cromatografia líquida (micro e nano) permitindo, desta forma, a montagem deum sistema de análise miniaturizado automatizado.