Busca avançada
Ano de início
Entree

Prospecção de metabólitos secundários com atividade anticâncer produzidos por fungos fitopatogênicos

Processo: 19/11563-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:João Ernesto de Carvalho
Beneficiário:Jaqueline Moraes Bazioli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias   Metabólitos secundários   Antineoplásicos   Fungos fitopatogênicos   Penicillium   Produtos naturais   Bioprospecção

Resumo

Nas últimas três décadas, os microrganismos têm sido estudados como fonte promissora de moléculas bioativas, com ampla possibilidade de utilização pela indústria farmacêutica, para o tratamento de diversas doenças. Pesquisas recentes indicam que um número significativo de novos produtos naturais biologicamente ativos são resultados das interações destes organismos com seus respectivos hospedeiros em um sistema biológico. Portanto, a interação química e os metabólitos secundários envolvidos no sistema fitopatógeno-hospedeiro representam uma fonte inexplorada de biomoléculas com significativo potencial para utilização no desenvolvimento de novos fármacos. Neste contexto, este trabalho foi idealizado, objetivando a bioprospecção de produtos naturais com atividade anticâncer obtidos de fungos fitopatogênicos, isolados de diferentes fontes naturais, sendo três linhagens do gênero Penicillium. As linhagens foram cultivadas em pequena escala e seus respectivos extratos testados quanto sua atividade anticâncer frente às linhagens MDA MB231 (Mama humano), MCF-7 (Mama humano), MCF10A (Mama não-tumoral) NCI-ADR/RES (Ovário resistente a múltiplas drogas), NCI-H460 (Pulmão), PC-3 (Próstata), HT-29 (Cólon), U251 (SNC) e HaCat (Queratinócito). Dentre os oito fungos previamente estudados, dois deles apresentaram atividade antiproliferativa nos testes in vitro frente as células tumorais. Dessa forma, os testes in vivo destes fungos serão realizados, de modo a reproduzir os resultados observados in vitro. Os extratos ativos serão submetidos a fracionamentos utilizando técnicas cromatográficas e os produtos naturais, com potencial atividade antitumoral, caracterizados utilizando técnicas espectroscópicas. (AU)