Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias para autenticação de alimentos usando cromatografia multidimensional combinada a microtécnicas de extração

Processo: 19/12556-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Fabio Augusto
Beneficiário:Gustavo Veronezi Volpato
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50867-3 - INCT 2014: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Bioanalítica, AP.TEM
Assunto(s):Adulteração de alimentos   Alimentos   Bebidas   Quimiometria   Microextração em fase sólida   Cromatografia gasosa bidimensional abrangente

Resumo

Neste projeto pretende-se desenvolver uma metodologia para a autenticação de bebidas e de alimentos a partir do uso de microextração em fase sólida através do headspace (HS-SPME) e cromatografia gasosa bidimensional abrangente (GCxGC). A metodologia será desenvolvida para cachaças envelhecidas em barrilete de amburana por 180 dias e não-envelhecidas, provenientes da região de Salinas-MG, e visará a distinção entre esses dois tipos (envelhecida e não envelhecida) para, consequentemente, identificar se houve adulteração ou não da amostra. O critério de adulteração usado será o envelhecimento visto que a maior parte das adulterações de bebidas destiladas se dá pelo processo de preenchimento de um vasilhame de uma bebida de marca famosa com uma bebida de valor e de qualidade muito inferior ao da marca ilustrada no vasilhame. Como essas bebidas de baixo valor não são envelhecidas (uma das causas do seu baixo valor), este é um critério de adulteração extremamente válido. Os compostos-alvo para a diferenciação das bebidas serão os compostos provenientes do envelhecimento (composto derivados da madeira do barrilete no qual a bebida é envelhecida) e os compostos que se degradam após o envelhecimento. A metodologia a ser desenvolvida no projeto consistirá em: otimização dos parâmetros de extração; otimização das condições cromatográficas e da modulação criogênica; análise quimiométrica dos cromatogramas e posterior identificação de possíveis adulterações. Essa metodologia será aplicada inicialmente em bebidas destiladas derivadas da cana-de-açúcar, popularmente conhecidas como cachaça, e poderá ser estendida a uma infinidade de amostras de bebidas e de alimentos com o fim de autenticar e identificar adulterações nessas.