Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação dos potenciais evocados auditivos de longa latência com o controle autonômico da frequência cardíaca durante exposição à música

Processo: 19/14452-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Vitor Engrácia Valenti
Beneficiário:Débora de Moura Caires
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema nervoso autônomo   Sistema cardiovascular   Sistema nervoso parassimpático   Audição   Variabilidade da frequência cardíaca

Resumo

Evidências recentes têm suportado o fato de que o aumento da atividade parassimpática colabora para melhor capacidade de se comunicar. Nesse projeto, levantamos a seguinte questão: A música pode aumentar o controle parassimpático do ritmo cardíaco e influenciar os níveis de atenção auditiva? Objetivo: Verificar os efeitos da música sobre o processamento central auditivo e controle autonômico do ritmo cardíaco. Método: Serão analisadas voluntárias saudáveis jovens entre 18 e 25 anos. O processamento auditivo central será analisado por meio do potencial evocado auditivo de longa latência (PEALL), enquanto a regulação autonômica do ritmo cardíaco será avaliada pela variabilidade da frequência cardíaca. As voluntárias serão examinadas em dois dias diferentes aleatórios. Em um dia, as variáveis serão analisadas antes da exposição à música e imediatamente após a música por meio do fone de ouvido. Em outro dia, os mesmos procedimentos serão realizados, porém, elas permanecerão com o fone de ouvido desligado. (AU)