Busca avançada
Ano de início
Entree

Produtividade, qualidade e formas de processamento de genótipos de batata-doce de polpa creme e alaranjada

Processo: 19/24547-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Adalton Mazetti Fernandes
Beneficiário:Alana Pontes Sun de Souza
Instituição-sede: Centro de Raízes e Amidos Tropicais (CERAT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Processamento de alimentos   Processamento de grãos, raízes e tubérculos   Pós-colheita   Genótipo   Ipomoea batatas   Batata-doce   Delineamento experimental   Análise de regressão

Resumo

Nos últimos anos a área de produção de batata doce (Ipomoea batatas L.) tem aumentado consideravelmente e há uma previsão otimista de crescimento dessa cultura no Brasil. Apesar da versatilidade de usos da batata doce, a sua principal forma de consumo ainda é o mercado in natura de consumo na forma de pratos cozidos e assados. Porém, a produção de chips de batata-doce é uma realidade no Brasil que começar a crescer, devido a disponibilidade de cultivares mais produtivas e de polpa arranjada, as quais geram chips mais atrativos. Contudo, pouco se conhece sobre a dinâmica de crescimento das raízes tuberosas dessas cultivares mais recentes, e quais seriam as melhores épocas de colheita das raízes para atender aos diferentes seguimentos de mercado com um produto de alta qualidade. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar ao longo do ciclo da cultura o desenvolvimento e a qualidade das raízes, bem como as características de cozimento, fritura, teor de nutrientes e custos de processamento dos chips de raízes tuberosas de quatro clones de batata doce, sendo dois de polpa creme (Canadense (padrão) e BRS Rubissol) e dois de polpa alaranjada (Clone 1358 e Clone 1365). O experimento será conduzido no delineamento experimental de blocos ao acaso no esquema de parcela subdividida, com 4 repetições. As parcelas serão representadas pelas cultivares de batata-doce (Canadense, BRS Rubissol, Clone 1358 e Clone 1365) e as subparcelas pelas épocas de colheita, as quais serão realizadas aos 90, 105, 120, 135 e 150 dias após o plantio (DAP). Cada parcela terá 7 linhas de 10 m de comprimento e cada subparcela terá duas linhas de 0,60 m (± 4 plantas). Serão avaliados: número de raízes tuberosas por planta e peso médio das raízes tuberosas; produtividade e classificação das raízes tuberosas; teores de umidade, cinzas, fibras, proteína, açúcar redutor, açúcar total e amido das raízes; tempo de cozimento das raízes e rendimento de fritura; textura da polpa das raízes antes e após o cozimento; cor da polpa das raízes antes e após o cozimento ou fritura; teor de nutrientes nas raízes tuberosas e perda de nutrientes durante o cozimento; análises de custos para produção de chips. Os resultados obtidos serão submetidos a ANOVA, sendo que as médias das cultivares serão comparadas pelo teste LSD (pd0,05), e o efeito das épocas de colheita serão avaliados por análise de regressão. (AU)