Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de lipídios omega-3 sobre parâmetros histomorfológicos de fígado de animais com doença hepática gordurosa não-alcoólica

Processo: 21/01607-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Luiz Osório Silveira Leiria
Beneficiário:Matheus Henrique Pereira da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/08264-8 - Estudo dos mecanismos de intercomunicação entre tecido adiposo marrom e fígado com impacto na regulação da lipogênese hepática e produção endógena de glicose, AP.JP
Assunto(s):Obesidade   Fígado gorduroso   Hepatopatia gordurosa não alcoólica   Metabolismo   Dieta hiperlipídica   Ácido eicosapentaenoico   Lipídeos   Modelos animais de doenças

Resumo

A obesidade está associada a diversas comorbidades metabólicas como diabetes, doenças hepáticas gordurosas, dislipidemia e hipertensão. A doença leva ao acúmulo de gordura ectópica no fígado e este processo relaciona-se diretamente com o desenvolvimento de resistência à insulina hepática e diabetes mellitus tipo 2. A esteatose hepática não alcoólica (EHNA) é desencadeada pelo acúmulo de triacilglicerol (TAG) no fígado e, em estágios mais avançados, envolve infiltração inflamatória e fibrose tecidual. Estudos preliminares sugerem que a exposição ao frio e a ativação do tecido adiposo marrom podem promover várias adaptações metabólicas e reduzir a lipogênese de novo hepática, resultando na diminuição do contéudo de TAG no fígado. A oxilipina 12-HEPE é um metabólito da 12-lipoxigenase (12-LOX), presente no tecido adiposo marrom, capaz de imitar os efeitos do frio em animais obesos. Nossa hipótese é que outros produtos da 12-LOX, como o 14-HDHA e Maresin-2 podem melhorar a esteatose hepática nos animais. Este trabalho, portanto, tem como objetivo esclarecer as alterações histomorfológicas induzidas pelo tratamento com 12-HEPE, 14-HDHA e Maresin-2, nos fígados de ratos com esteatose hepática induzida por dieta hiperlipídica e com alto teor de frutose (HFHFD). Para isso, os animais WT HFHFD serão divididos em quatro grupos: controle, 12-HEPE, 14-HDHA e Maresin-2 que receberão o tratamento com os lipídios durante 10 dias, ao final do tratamento, fígado, tecido adiposo branco subcutâneo e visceral, e tecido adiposo marrom subcutâneo e visceral serão colhidos para posterior análise de parâmetros morfológicos, conteúdo de colágeno e inflamação. Também serão mensurados os níveis séricos de ácidos graxos livres, lipoprotéinas de muita baixa densidade (VLDL), triacilglicerol, alanina aminotransferase (ALT) e das principais citocinas envolvidas na esteatose hepática, tais como IL-17 e IL18

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)