Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do tratamento com antagonista do receptor H3/H4 na colite induzida por DSS em camundongos

Processo: 20/16258-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Richardt Gama Landgraf
Beneficiário:Beatriz Klahold Lippi
Instituição Sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças inflamatórias intestinais   Doença de Crohn   Anti-inflamatórios   Inflamação   Antagonistas   Histamina   Colite   Modelos animais de doenças
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Antagonistas do receptor H3 | colite experimental | doença inflamatória intestinal | histamina | H4 | Inflamação | Inflamação

Resumo

A doença de Crohn e a colite ulcerativa são as formas mais comuns de doença inflamatória intestinal humana, sendo patologias crônicas que afetam os indivíduos ao longo da vida. O fator genético é apontado como o principal responsável pela inflamação intestinal, vinculado a condições ambientais, desregulação do sistema imunológico, além da interação com a microbiota intestinal. As manifestações mais comuns da inflamação intestinal são: dor abdominal, diarreia com sangue, perda de peso, perda de apetite, anorexia e febre. Quando a doença se desenvolve na infância, pode ocorrer retardo do crescimento e de desenvolvimento. Além disso, as causas exatas da colite ainda não são completamente conhecidas, mas a partir de avaliações moleculares, durante a progressão da doença, observa-se alterações no sistema imune, microbiota intestinal, ruptura da barreira da mucosa, aumento dos níveis de citocinas pró-inflamatórias e estresse oxidativo. Já foi demonstrada a participação fundamental do receptor H4 nas vias respiratórias e em doenças intestinais. Esses receptores podem estar associados com a regulação de diversas células de defesa como mastócitos, basófilos, eosinófilos, linfócitos, macrófagos, e células epiteliais durante o desenvolvimento do processo inflamatório. Dados da literatura ainda são incompletos mas indicam uma participação pró-inflamatória dos H4R em modelos de colite, sugerindo um novo e importante alvo terapêutico no tratamento dessa doença. Assim, pretende-se neste projeto avaliar a atividade anti-inflamatória de compostos antagonistas do receptor H3/H4 desenvolvidos por nosso grupo que já demonstrou potencial anti-inflamatório em modelo de doença inflamatória pulmonar. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)