Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de uma nova imunoterapia para tumores sólidos utilizando linfócitos T modificados geneticamente para expressar um TCR projetado anti-NY-ESO-1

Processo: 20/11413-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Dimas Tadeu Covas
Beneficiário:Rafaela Rossetti
Instituição Sede: Hemocentro de Ribeirão Preto. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Hematologia   Imunoterapia   Linfócitos T   Receptores de antígenos de linfócitos T   Sarcoma sinovial   Técnicas in vitro   Modelos animais de doenças
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:imunoterapia | Linfócitos T-TCR | Ny-Eso-1 | Tumores Sólidos | Hematologia

Resumo

A transferência adotiva de células T expressando receptores de antígeno quimérico (CAR) anti-CD19 demonstrou resultados clínicos impressionantes em algumas neoplasias hematológicas de células B. No entanto, a aplicação em tumores sólidos é fortemente limitada pela ausência de antígenos tumorais localizados na superfície celular. Ao contrário do CAR, os receptores de células T (TCR) podem reconhecer antígenos intracelulares conjugados ao complexo principal de histocompatibilidade (MHC ou HLA). Logo, células T expressando TCR projetados podem reconhecer uma gama maior de antígenos do que células T-CAR e, portanto, são consideradas promissoras para a imunoterapia de tumores sólidos. Dentre as opções de antígeno alvo para a terapia de tumores sólidos com células T-TCR, os antígenos câncer-testículo (CTA) destacam-se pela sua imunogenicidade e expressão restrita à tumores e órgãos imunoprivilegiados. Dentre os CTA, o NY-ESO-1 é o mais explorado em estudos clínicos sobre imunoterapia e apresenta expressão forte e homogênea em diversos tipos de tumores sólidos. Nosso grupo de pesquisa desenvolveu uma plataforma para geração e uso de células T-CAR para o tratamento de doenças hematológicas. Visando ampliar esta plataforma de pesquisa para incluir tumores sólidos, foi estabelecida uma parceria internacional que proporcionou ao nosso centro de pesquisa o acesso à uma construção genética inédita de TCR projetado anti NY-ESO-1:HLA-A*02. Assim, essa proposta tem como objetivo a geração e caracterização das células T modificadas com esta construção de TCR projetado buscando avaliar seu potencial antitumoral por meio de testes in vitro e em modelo murino de Sarcoma Sinovial. Além disso, avaliaremos a eficiência antitumoral das células T-TCR cultivadas com diferentes interleucinas e o silenciamento do TCR endógeno a fim de se obter um protocolo otimizado de geração das células T-TCR. Esperamos que os resultados deste projeto contribuam com a geração de um novo produto de imunoterapia celular para tumores sólidos além de permitir a nucleação e formação de recursos humanos na área de terapias celulares avançadas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)