Busca avançada
Ano de início
Entree

Doença tireoidiana autoimune e doenças inflamatórias: associação com a Aterosclerose subclínica e com mortalidade geral e por doenças cardiovasculares no ELSA-Brasil

Processo: 21/06798-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Isabela Judith Martins Bensenor
Beneficiário:Vandrize Meneghini
Instituição-sede: Hospital Universitário (HU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/23734-6 - Doenças inflamatórias crônicas e mortalidade geral, por doença cardiovascular e outras causas: associação com fatores de risco, Aterosclerose subclínica e eventos cardiovasculares fatais e não fatais no Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil), AP.TEM
Assunto(s):Doenças da tireoide   Mortalidade   Doenças inflamatórias

Resumo

O Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil) tem como objetivo principal o estudo da incidência das doenças cardiovasculares (DCV) e do diabetes e os fatores de risco e proteção associados. Embora o estudo inclua todos os fatores de risco clássicos para DCV, ele também estuda os fatores de risco não clássicos menos explorados na literatura. Entre os fatores de risco não clássicos para as DCV foi incluído em projeto temático anterior o estudo da função tireoidiana. No novo projeto temático será estudada a relação entre doenças inflamatórias crônicas, função tireoidiana e a doença cardiovascular. O objetivo principal deste projeto de pós-doutorado é avaliar o efeito das alterações da função tireoidiana sobre as doenças inflamatórias e o seu peso na determinação da aterosclerose subclínica, mensurada pelo escore de cálcio (CAC) e a espessura de média-íntima de carótida, e dos eventos cardiovasculares fatais e não fatais, além da mortalidade geral. Outros objetivos são: 1. Avaliar a associação de doença tireoidiana e das doenças inflamatórias na sobrevida em longo prazo de pacientes portadores das doenças inflamatórias e da disfunção tireoidiana.; 2. Descrever a associação de alterações da função tireoidiana em cada uma das doenças inflamatórias a serem avaliadas no projeto: artrite reumatoide, lúpus eritematoso disseminado, síndrome de Sjögren, doença celíaca, vasculites e psoríase; 3. Avaliar a incidência de alterações da função tireoidiana nos pacientes com diagnóstico de cada uma das doenças inflamatórias utilizando-se dados da linha de base (2008-2010) e do seguimento de 4 anos (2012-2014) e de 9 anos (2017-2019); 4. Avaliar a incidência de doenças inflamatórias em participantes com anticorpos antitireoperoxidase positivos e com doença tireoidiana subclínica na linha de base e no seguimento.Serão identificados os participantes de alto risco para doenças inflamatórias usando-se dados dos questionários, das ligações anuais para investigação de internações e eventos cardiovasculares e do uso de medicamentos para tratamento específico de cada doença inflamatória e os dados de função tireoidiana obtidos nas Ondas 1, 2 e 3. O estudo determinou por meio de escolha aleatória uma amostra de 1500 participantes que são representativos dos 15105 participantes da amostra total do estudo. Isso permitirá custos mais baixos associados a maior poder de análise. Para atingir esses objetivos, o estudo vai utilizar um desenho de caso-coorte (em que o grupo de comparação será escolhido da amostra aleatória da coorte que guardou mais amostras biológicas na linha de base justamente por causa do maior uso futuro); e de caso-controle aninhado em que os controles pareados por idade e sexo serão escolhidos entre os participantes sem doenças inflamatórias ou tireoidianas. dependendo que for mais efetivo para cada análise. Além disso, poderão ser utilizadas análises transversais para objetivos específicos. Os resultados serão apresentados na forma de regressões de Poisson no caso de exposições avaliadas nas ondas de coleta de dados em que o intervalo entre as medidas é muito similar ou pelo modelo de riscos proporcionais de Cox quando se tratar de eventos cardiovasculares ou da mortalidade, geral por doenças cardiovasculares e por outras causas. O risco relativo (RR) será apresentado sem ajuste, ajustado para fatores sociodemográficos e com ajuste multivariado por fatores de confusão. Também será utilizada análise de sobrevida com curvas de Kaplan-Meier comparadas pelo teste do log-rank; e a aplicação de modelos de machine learning com o objetivo de identificar variáveis sociodemográficas e clínicas que sejam preditivas do prognóstico dos participantes que apresentem as doenças inflamatórias e da disfunção tireoidiana. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)