Busca avançada
Ano de início
Entree

Manifestações psiquiátricas e cognitivas associadas à infecção pelo vírus SARS-CoV-2

Processo: 21/14379-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2022
Vigência (Término): 31 de maio de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Eurípedes Constantino Miguel Filho
Beneficiário:Rodolfo Furlan Damiano
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cognição   Transtornos mentais   Biomarcadores   Sistema nervoso central   SARS-CoV-2   Betacoronavirus   COVID-19

Resumo

Estudos preliminares com pacientes infectados com o vírus SARS-CoV-2 (Severe Acute Respiratory Syndrome-Coronavirus-2) indicam acometimento de diferentes órgãos e sistemas, incluindo o Sistema Nervoso Central (SNC). As alterações no SNC incluem manifestações agudas e crônicas envolvendo expressões clínicas de natureza psiquiátrica (ex. transtornos de ansiedade, depressivo, do estresse pós-traumático, psicóticos), neurológica (ex.: encefalopatias, cefaleias, acidente vascular cerebral, anosmia e ageusia) ou neuropsiquiátrica (delirium, alterações cognitivas). A presente proposta pretende avaliar longitudinalmente as manifestações psiquiátricas e cognitivas da infecção por SARS-CoV-2 em um estudo de coorte. Alterações sistêmicas, psiquiátricas, neurológicas e neuropsicológicas serão avaliadas numa amostra de cerca de 800 pacientes 6 a 9 meses após a infecção e hospitalização pela COVID-19. Mecanismos fisiopatológicos serão investigados a partir da correlação destes achados com a pesquisa de um painel de citocinas no sangue, além de exames laboratoriais gerais, ambos na linha de base e após 6 meses da infecção, além de uma ampla avaliação clínica que possam identificar fatores preditivos para os desfechos psiquiátricos e cognitivos de longo prazo. Os achados deste estudo permitirão o maior conhecimento sobre as manifestações da COVID-19 no SNC, suas correlações com achados clínicos e biológicos na fase crônica bem como a presença destes na fase aguda podem predizer a expressão das manifestações neuropsiquiátricas na fase crônica da doença. De posse destas informações será possível identificar indivíduos com sintomas da doença no SNC, particularmente na fase crônica, permitindo o diagnóstico e tratamento adequado destas manifestações. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)